A NOVA LEI NA PRÁTICA

PRESENCIAL E ONLINE

2, 3 e 4

de outubro de 2024

Entenda se uma sociedade de economia mista precisa licitar e quais os benefícios

sociedade de economia mista capa

Você sabe o que é uma sociedade de economia mista? Não, vem aqui que te conto tudo sobre ela.

Uma sociedade de economia mista é uma forma de organização empresarial que combina características do setor público e privado. Assim, ela é uma entidade jurídica cujo capital social é composto tanto por recursos públicos quanto privados. Esse modelo de organização é comumente utilizado para empresas que têm um papel estratégico na economia e que buscam combinar a eficiência e flexibilidade do setor privado com o controle estatal. 

Um exemplo clássico de sociedade de economia mista pode ser observado na Petrobras, a Petróleo Brasileiro S.A., uma das maiores empresas de energia do Brasil. A Petrobras foi fundada em 1953 como uma empresa estatal, mas, ao longo do tempo, passou por processos de capitalização e abertura de capital. 

Mas essas empresas também são obrigadas a licitar. 

Afinal, uma sociedade de economia mista precisa licitar?

Como falei acima, as sociedades de economia mista precisam seguir os procedimentos de licitação, especialmente quando estão envolvidas em processos de contratação de bens ou serviços. A necessidade de licitar está frequentemente associada ao fato de que essas entidades podem receber recursos públicos ou realizar contratações em nome do Estado, mesmo que possuam uma parte significativa de capital privado.

A licitação é um processo competitivo pelo qual as empresas interessadas concorrem para fornecer bens, serviços ou obras ao governo ou a entidades que recebem recursos públicos. Portanto, isso visa garantir a transparência, igualdade de oportunidades e a obtenção do melhor valor para o dinheiro público.

Os processos de licitação podem variar em complexidade e requisitos, dependendo da legislação específica de cada país ou jurisdição. Então, geralmente, a necessidade de licitar é estabelecida em leis de contratação pública e regulamentos que visam garantir a concorrência justa e a eficiência nas compras governamentais.

Portanto, mesmo que uma sociedade de economia mista tenha uma estrutura mista de capital, com participação do setor privado, ela ainda pode estar sujeita a processos de licitação quando estiver agindo em nome do Estado ou recebendo financiamento público para realizar suas atividades.

A Lei n. 13.303/2016 é a lei que rege o procedimento das Estatais, não cabendo a elas a utilização das Lei n. 8.666/93 nem a Lei 14.133/2021.  

O processo de licitação das Estatais, como funciona?

O processo de licitação das estatais segue princípios semelhantes aos de outras entidades governamentais, com algumas características específicas. Sendo assim, vamos dar uma visão geral do processo de licitação para estatais:

Planejamento da Licitação:

As estatais devem realizar um planejamento prévio, identificando as necessidades de contratação e definindo os requisitos dos bens ou serviços a serem adquiridos.

Publicação do Edital:

As estatais devem elaborar um edital que contenha todas as informações relevantes sobre a licitação, incluindo critérios de seleção, prazos, condições e requisitos técnicos.

Divulgação da Licitação:

O edital é divulgado publicamente para permitir que empresas interessadas possam participar do processo. Portanto, a divulgação pode ocorrer em jornais oficiais, sites das estatais, e em meios eletrônicos de acesso público.

Recebimento e Análise de Propostas:

As empresas interessadas apresentam suas propostas em resposta ao edital. As estatais, então, analisam as propostas, verificando se atendem aos requisitos estabelecidos.

Habilitação:

As empresas cujas propostas forem aceitas são submetidas a uma fase de habilitação, na qual são verificados documentos e requisitos que comprovem sua capacidade técnica, financeira e jurídica para a execução do contrato.

Julgamento e Adjudicação:

As propostas são julgadas de acordo com os critérios estabelecidos no edital, e a empresa vencedora é selecionada. Dessa forma, após o julgamento, ocorre a adjudicação, que é a formalização da escolha do vencedor.

Contratação:

O contrato é celebrado entre a estatal e a empresa vencedora. Este documento detalha as condições da contratação, prazos, valores e outros termos relevantes.

É importante notar que a Nova Lei foi bastante influenciada pela Lei das Estatais.

Princípios que regem a licitação

Esses princípios variam um pouco de acordo com a legislação de cada país, mas geralmente incluem:

Legalidade:

Todas as ações no processo de licitação devem estar em conformidade com a legislação vigente. Assim, isso garante que o processo seja justo e transparente.

Igualdade:

Todos os participantes devem ser tratados de forma igualitária, sem discriminação. Então, isso inclui garantir que os requisitos e critérios sejam aplicados de maneira uniforme.

Impessoalidade:

As decisões devem ser baseadas em critérios objetivos, sem favorecimentos pessoais. Dessa forma, evita-se a influência de interesses individuais ou partidários.

Publicidade:

O processo de licitação deve ser amplamente divulgado, garantindo a publicidade e permitindo que um número significativo de empresas conheça e participe da concorrência.

Moralidade:

Todas as ações devem ser guiadas por princípios éticos e morais. Portanto, isso evita práticas corruptas e assegura a integridade do processo.

Eficiência:

O processo de licitação deve ser conduzido de maneira eficiente, visando a obtenção do melhor resultado com a utilização dos recursos públicos.

Vinculação ao Instrumento Convocatório:

Os licitantes, a administração e os membros da comissão de licitação devem agir conforme as regras estabelecidas no edital, evitando desvios ou interpretações arbitrárias.

Julgamento Objetivo:

As decisões devem ser baseadas em critérios objetivos e previamente estabelecidos no edital. Isso assegura que a escolha do vencedor seja transparente e justificável.

Competitividade:

O processo de licitação visa promover a competitividade entre os participantes, garantindo que a administração pública tenha acesso às melhores ofertas disponíveis no mercado.

Sustentabilidade:

Alguns países incorporam princípios de sustentabilidade nos processos de licitação, incentivando práticas social e ambientalmente responsáveis.

Assim, estes princípios formam a base para a condução de processos de licitação que são justos, transparentes e eficientes, garantindo que a contratação pública seja realizada de maneira apropriada e em conformidade com os interesses públicos.

Benefícios quando a sociedade de economia mista precisa licitar

sociedade de economia mista 1

A necessidade de licitar traz vários benefícios quando se trata de sociedades de economia mista. Esses benefícios contribuem para a transparência, concorrência justa e eficiência na contratação de bens e serviços.

Portanto, aqui estão alguns dos benefícios associados à licitação por parte das sociedades de economia mista:

Transparência

A licitação proporciona um processo transparente e aberto, permitindo que todas as partes interessadas, incluindo o público em geral, tenham acesso às informações sobre as contratações. Dessa forma, isso ajuda a prevenir práticas opacas ou favorecimento indevido.

Concorrência justa em uma sociedade de economia mista

A licitação promove a competição entre os fornecedores, estimulando a apresentação das melhores propostas. Portanto, isso garante que a sociedade de economia mista possa selecionar a oferta mais vantajosa em termos de preço, qualidade e outros critérios estabelecidos.

Eficiência na utilização de recursos

Ao estimular a competição, a licitação ajuda a sociedade de economia mista a obter produtos e serviços de forma mais eficiente, utilizando os recursos disponíveis de maneira otimizada.

Economia de recursos públicos

A competição resultante da licitação geralmente leva a preços mais competitivos, o que pode resultar em economia de recursos públicos. Então, isso é especialmente importante para entidades que utilizam recursos do governo.

Licitações em uma sociedade de economia mista promovem escolhas baseadas em critérios objetivos

A licitação permite que a sociedade de economia mista faça escolhas com base em critérios objetivos e predefinidos, reduzindo a possibilidade de decisões subjetivas ou influências indevidas.

Ampla participação de fornecedores

A licitação convida uma ampla gama de fornecedores a participar do processo, promovendo a inclusão e a diversidade na oferta de bens e serviços.

Garantia de qualidade

Ao estabelecer requisitos e critérios no edital, a sociedade de economia mista pode garantir a qualidade dos bens e serviços adquiridos. Dessa forma, é possível promover resultados satisfatórios e duradouros.

Integridade e combate à corrupção em uma sociedade de economia mista

Processos de licitação bem conduzidos contribuem para a integridade e ajudam a evitar práticas corruptas. Assim, garantindo que a escolha do fornecedor seja baseada em méritos objetivos.

Portanto, esses benefícios destacam a importância da licitação no contexto das sociedades de economia mista, garantindo que a contratação de bens e serviços seja conduzida de maneira justa, eficiente e em conformidade com os princípios de boa governança.

Assim, verifica-se que participar de licitações com empresas de economia mista é um excelente negócio.

Quer entender mais sobre licitações? Acompanhe o ConLicitação

Agora que você entendeu como funciona a licitação com as empresas de economia mista, você precisa conhecer as soluções em licitação que o ConLicitação pode te oferecer.

Afinal, no ConLicitação, você acessa os avisos de licitações, editais e acompanhamentos de todo o país e gerencia suas licitações favoritas.

Inclusive, utiliza ferramentas que otimizam seu tempo, impulsionam seu desempenho nas vendas governamentais e conta com um corpo jurídico especializado em licitações que te dá segurança no processo licitatório.

Além disso, oferecemos consultoria especializada à sua empresa com 3 opções de planos e assinaturas semestrais, anuais ou bienais.

E se você gostou deste artigo e deseja conferir mais sobre licitações e tudo que as envolvem, continue com a gente no Blog do ConLicitação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *