A NOVA LEI NA PRÁTICA

PRESENCIAL E ONLINE

2, 3 e 4

de outubro de 2024

Compreendendo a adjudicação na licitação: o que é, quando ocorre e quem é responsável

adjudicacao-licitacao-capa

Você sabe o que é adjudicação na licitação? O art. 17 da Nova Lei de Licitações e Contratos Administrativos inovou ao estabelecer que o certame licitatório se desenvolva em sete fases (preparatória, divulgação do edital de licitação, apresentação de propostas e lances, julgamento, habilitação, recursal e homologação).

Assim, deixou-se de considerar a adjudicação, expressamente, como uma das fases do certame, inobstante caiba à autoridade superior, após a análise dos aspectos supraditos, adjudicar o objeto ao vencedor e homologar o certame.

O que é adjudicação na Licitação

A adjudicação é o ato pelo qual a autoridade administrativa entrega formalmente o objeto ao vencedor da licitação e o convoca para a assinatura do contrato. 

Desse modo, decididos os eventuais recursos administrativos e constatada a regularidade dos atos procedimentais, bem como a ausência de motivos que justifiquem a revogação ou a anulação da licitação, a autoridade competente adjudicará o objeto e homologará o certame para determinar a contratação.

Quem é responsável pela adjudicação na licitação

adjudicação licitação 1

Atualmente, consoante dicção expressa do inciso IV do art. 71, a adjudicação na licitação é ato administrativo que antecede a homologação.

Assim, julgadas e classificadas as propostas, e tendo sido realizada a habilitação do vencedor, encerra-se o trabalho do agente de contratação, do pregoeiro ou da Comissão de Contratação – que cuidou das fases de apresentação de propostas e lances, julgamento, habilitação, e realizou uma primeira análise dos eventuais recursos apresentados, com vista à possibilidade de realizar juízo de retratação – devolvendo-se o processo para que a autoridade superior – ou quem a lei, norma ou regulamento determine – proceda à adjudicação e posterior homologação do certame.

O processo de adjudicação na licitação passo a passo

O art. 71 da Lei nº 14.133/2021, que dispõe sobre o “encerramento da licitação”, prescreve que, finalizadas as fases de julgamento e habilitação, e exauridos os recursos administrativos, o processo licitatório precisa de encaminhamento à autoridade superior, que poderá:

a) determinar o retorno dos autos para saneamento de irregularidades;

b) revogar a licitação por motivo de conveniência e oportunidade;

c) proceder à anulação da licitação, de ofício ou mediante provocação de terceiros, sempre que presente ilegalidade insanável; ou

d) adjudicar o objeto e homologar a licitação.

Situação após o encerramento da fases recursal 

Assim, encerrada a fase recursal – seja por não terem sido interpostos recursos em face das decisões de habilitação ou inabilitação de licitante e do julgamento das propostas, ou, em caso de propositura, após o exercício do juízo de retratação, pela autoridade responsável pela condução das fases de julgamento e habilitação, ou de haver sido proferida decisão pela autoridade superior – caberá à autoridade competente, com base em seu poder de autotutela, avaliar as medidas que serão adotadas com vista ao encerramento do certame, à luz dos juízos de legalidade e de mérito.

Neste momento, portanto, a autoridade superior fará uma análise de todos os atos praticados até então. Para tanto, poderá valer-se da remessa dos autos à assessoria jurídica, visando à análise dos atos processuais sob o aspecto da legalidade, bem como a outros setores especializados do órgão ou entidade, a fim de subsidiar sua decisão sob o aspecto técnico.

Os autos do processo licitatório podem, até mesmo, terem recém-retornados do órgão de assessoramento jurídico, que, dentre outras hipóteses, deve subsidiar a autoridade superior na elaboração de sua decisão sobre eventuais recursos apresentados.

Ainda assim, a critério da autoridade, será possível novo encaminhamento à assessoria jurídica, para que se manifeste sobre qualquer aspecto que, a seu juízo, possa interferir na decisão tomada em sede de encerramento da licitação, por exemplo, se for possível sanar vícios ou algo que impeça a adjudicação e homologação do certame.

Agora você já sabe como funciona a adjudicação na licitação

Agora que você já sabe como funciona a adjudicação na nova lei de licitações e contratações públicas, você precisa conhecer as soluções em licitação que o ConLicitação pode te oferecer.

No ConLicitação, você encontra o mais completo banco de dados de avisos de licitações, editais e acompanhamento de processos licitatórios em todo o país. 

Além disso, com a ferramenta “Gerenciar Documentos“, do ConLicitação, você será capaz de organizar os principais documentos de habilitação de sua empresa e poderá mantê-los sempre atualizados.

Oferecemos consultoria especializada à sua empresa com 3 opções de planos e assinaturas semestrais, anuais ou bienais.E se você gostou deste artigo e deseja conferir mais sobre as licitações e tudo que as envolvem, continue conosco no Blog do ConLicitação.

1 comentário em “Compreendendo a adjudicação na licitação: o que é, quando ocorre e quem é responsável”

  1. Legal. Não sou advogada, parei os estudos apesar de ter continuado a estudar legislação para concursos federais. Estou voltando a estudar para trabalhar como Analista de icitação consultora. Método da Flavia Viana. Moro em Feira de Santana. Estou desempregada. Querendo voltar ao curso EAD em Havard de Literatura e C50. Estou me preparandoo para entrar no ramo com segurança antes de optar pelo ramo de analista empresário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *