ZANIBONI: População cobra o fim dos alagamentos.

Felipe Forti Tonon

No começo do mês, o prefeito Paulinho Barros (PV) e o secretário de Obras e Viação, Marcos Mesquita, se reuniram com cerca de 40 moradores do Jardim Zaniboni (Zona Norte) e apresentaram uma proposta para resolver o problema das enchentes no bairro. Se as obras prometidas forem efetivadas, o prazo de entrega está marcado somente para outubro do ano que vem. Com isso, os moradores serão obrigados a passar mais um final de ano apreensivo.

As constantes chuvas no verão trazem muita preocupação à população do bairro. A comerciante Cíntia Sai, 29, já se prepara para mudar de casa nos próximos dias. Mas não pretende mudar de bairro. Há pouco mais de dois anos morando no local, a mudança provisória é para que sua casa seja demolida. Para escapar das chuvas, um sobrado está sendo construído no terreno.

Precavida, Cíntia não gosta nem de pensar na última enchente, quando a água chegou a quase um metro de altura. “Nesta época (final de ano) não podemos nem pensar em sair daqui”, diz, relembrando de um alagamento que levou todos os móveis da casa no início deste ano. No Natal passado ela levou toda a família para passear, mas a preocupação tomou o lugar do descanso. “Eu ligava todos os dias para os vizinhos para saber se estava chovendo”, relata.

Na nova casa, algumas medidas estão sendo tomadas para evitar que a residência seja invadida pelas enxurradas. Construída a cerca de meio metro acima do nível da rua, a casa também conta com uma nova tubulação, com válvulas de retenção, que vão impedir que a água entre na casa pelos canos dos banheiros, situação muito comum no bairro, e que faz parte do relato de muitos moradores.

Moradores do Zaniboni II há mais de 20 anos, os vizinhos Valmir dos Santos, 60, e José Bolognani, 57, também não têm boas recordações dos natais passados. Valmir relembra a angústia de ter passado um Natal e Ano Novo longe de casa. “Eu não parava de ligar para o meu filho para saber se estava chovendo muito, se a água tinha chegado até a minha casa”, relembra.

Ambos participaram do encontro com o prefeito e esperam uma resolução, assim como foi apresentada pelo chefe do executivo. “Se não fizerem, nós vamos cobrar”, alertou Valmir. Bolognoni, que espera ansioso pelo fim das enchentes, disse que as obras prometidas devem valorizar as casas do bairro. “Hoje a minha casa não vale R$ 1,99”, ironiza.

Investimento

O secretário de Obras explicou aos moradores o que a atual administração pretende fazer para tentar resolver o problema. “Fizemos um trabalho de análise e diagnóstico do Zaniboni, do Esplanada e da Chácara Nova Odessa e chegamos a conclusão que a alternativa é fazer obras que tirem a água da Avenida Suécia para que ela não chegue ao Zaniboni, que é a região mais baixa e por isso que os alagamentos acontecem”, explicou.

Mesquita informou aos moradores que três estudos foram feitos na tentativa de resolver o problema da enchente do Jardim Zaniboni e que um deles será colocada em prática. “A idéia é canalizar ruas para isolar as águas das chuvas para que elas não voltem mais ao Zaniboni”, disse.

Paulinho ressaltou que resolver o problema de alagamento do Jardim Zaniboni é uma das metas de sua administração. “Essa promessa eu fiz durante a campanha eleitoral e vamos colocá-la em prática no começo do ano. Vamos investir R$ 500 mil”, revelou o Prefeito.

A licitação para a realização das obras será aberta em fevereiro e a conclusão das benfeitorias está marcada para outubro de 2010.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas