Viúvo culpa a falta de sinalização no acidente que matou a sua esposa e a cunhada.

Elas estavam perdidas quando parati colidiu com caminhão

Quem trafega pela RS 124, no sentido Tabaí/Canoas para Montenegro, ao chegar no trevo com a RSC 287 (perto da Agrogen), não encontra qualquer placa indicando o Vale do Taquari ou cidades como Lajeado, Santa Cruz do Sul, Paverama e Teutônia. Existem apenas placas mostrando o caminho para Brochier e Maratá.

Esta falta de sinalização, no entender do pintor Antônio dos Santos, 43 anos, fez com que sua cunhada Noemia de Fátima de Lima, 56 anos, que dirigia uma Parati, acabasse se perdendo. Ao invés de dobrar à esquerda, para ir em direção a Teutônia, onde Antônio os aguardava, acabou indo para à direita. Alguns metros adiante, ela teria parado no acostamento e sua irmã Natalina Gross, 55 anos, esposa de Antônio, telefonou para o marido buscando informações. Então descobriram que haviam ido para o lado errado. Conforme Antônio, ainda tentaram avistar alguma placa, mas não viram nada. As poucas placas existentes ou estão completamente destruídas ou estão escondidas no meio do mato das margens da rodovia.

Noemia ainda estava ao celular, com Antônio, quando teria retornado para a pista e a Parati acabou sendo violentamente atingida por um caminhão Ford Cargo carregado de frango, que vinha no mesmo sentido. O acidente aconteceu por volta das 7h45min da manhã do feriado da última quarta-feira, 21 de abril. O motorista José Severiano da Silva, de Montenegro, diz que ainda tentou frear e desviar, mas não conseguiu evitar o choque. Noemia e Natalina morreram na hora.

Danilo Silva dos Santos, 49 anos, de Viamão, namorado de Noemia e colega de Antônio, foi encaminhado em estado gravíssimo para o Pronto Socorro de Canoas, onde foi internado em coma.

As duas irmãs eram paranaenses, mas Noemia residia em Nova Hartz e Natalina em Campo Bom. Conforme Antonio, Noemia era motorista experiente, pois dirigia veículo escolar. Para ele, o maior problema é mesmo a falta de sinalização e as péssimas condições da rodovia, que tem muitos buracos e acostamento precário. “É preciso tomar providências para evitar outras tragédias”, alerta.

PROTESTO
No final do ano passado um grupo de moradores de Muda Boi realizou um protesto, chegando a interromper o trânsito na RS 287 para exigir melhorias na rodovia. Os manifestantes deram um prazo até janeiro para que ocorressem as melhorias, caso contrário ameaçavam novo protesto. Mas até agora nada foi feito e mais acidentes graves aconteceram.

O Governo do Estado, através do Daer, informou que existe projeto já em licitação para a recuperação de toda a RS 287, no trecho entre Montenegro e Coxilha Velha (Triunfo), incluindo melhorias no asfalto, acostamento e sinalização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas