UPA começa a atender a partir de amanhã

Após inauguração, a unidade inicia atividades complementando os serviços de saúde no município

Da Redação

O prefeito Jorge Mario anunciou, durante a coletiva que aconteceu na tarde de ontem nas dependências da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, que, após a inauguração oficial do espaço, a população já poderá ser atendida. Acompanhado dos secretários de Saúde, Maurílio Schiavo, e de Obras e Serviços Públicos, Paulo Marchesini, o prefeito respondeu às questões dos jornalistas presentes e ressaltou a importância da unidade para o município.

“O município era carente de recursos para a saúde, e receber essa unidade é um presente, e vamos nos empenhar. Cada centavo será investido para ampliar o potencial, valorizar e multiplicar os serviços em benefício da população. A UPA vai funcionar de forma magnífica e será modelo em todo o estado, pois trabalharemos dentro de metas e indicadores para ser a melhor do estado”, afirmou Jorge Mario.

Com os consultórios praticamente prontos, equipados com computadores e macas, os trabalhos agora são de finalização, com a pintura de marcações na pista, construção da passarela e a instalação de postes de iluminação. O planejamento, segundo Jorge Mario, é que, após a visita do governador Sérgio Cabral à unidade para inauguração oficial, os atendimentos sejam iniciados imediatamente.

O secretário de Saúde Maurílio Schiavo explicou todos os passos dados pelo governo para conquista da unidade no município. Garantindo que os esforços começaram antes mesmo da posse de Jorge Mario, o secretário lembrou que foi de extrema importância a parceria entre o governo estadual e municipal para as obras. “Desde antes do Jorge Mario tomar posse, tivemos uma reunião no fim de 2008 para traçar metas. Já se vivia um momento de crise na saúde, e conseguimos nos reunir com a Secretaria Estadual e o governador para debater a situação”, disse Maurílio. O desenrolar das questões resultou na vinda da UPA para o município, financiado pelo governo estadual, no terreno cedido pela prefeitura.

O secretário lembrou, ainda, da resolução, baixada pela Secretaria Estadual de Saúde, municipalizando as unidades. “A atitude se deu até mesmo pela dificuldade de contratação de mão de obra. Não tínhamos como contratar funcionários por concurso, pelo pouco tempo, então fizemos uma licitação emergencial para ajudar na gerência. A Cruz Vermelha venceu e, concomitantemente, fizemos o pedido para licitação em definitivo para que uma instituição ganhe, em definitivo, a operacionalização da unidade”, explicou Maurílio. Após o prazo de seis meses, e com a realização da licitação, será realizado um concurso para efetivar as pessoas pela instituição que fará a gerência.

Matéria completa em nossa edição impressa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas