Trem Caipira vai sugar mais R$ 1 milhão

Trem Caipira foi idealizado por Edinho em 2008 e, desde então, só circulou duas vezes
Trem Caipira foi idealizado por Edinho em 2008 e, desde então, só circulou duas vezes

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Alex de Carvalho, afirmou que a Prefeitura de Rio Preto terá de investir pelo menos mais R$ 1 milhão para viabilizar o funcionamento definitivo do Trem Caipira. Ele afirmou que existe uma série de exigências que estão sendo feitas pela concessionária América Latina Logística (ALL) ao município, como a instalação de chaves de desvio de trilhos com valor estimado em até R$ 800 mil.
Os equipamentos vão possibilitar a execução de manobras do trem na linha férrea. O valor destinado para esse item é quase o mesmo liberado pelo Ministério do Turismo – R$ 819 mil – para o município comprar a composição e o vagão. Atualmente, a ALL e representantes do Executivo negociam a elaboração de um contrato para o uso da linha férrea uma vez por mês.
O documento será submetido à aprovação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Para superar mais um obstáculo, ontem, a pasta de Desenvolvimento Econômico abriu licitação para contratar uma empresa para elaborar um plano de ação de emergência, mais uma exigência, para poder operar o trem turístico no trecho de 10,5 quilômetros entre a estação ferroviária de Rio Preto até o distrito de Engenheiro Schmitt.
O valor do contrato da empresa vencedora da licitação foi previsto em R$ 18 mil. O chamado Plano de Ação de Emergência será elaborado para garantir a segurança do trecho ferroviário as estações de Engenheiro Schmitt e Rio Preto. Todo o processo é acompanhado pelo coordenador de fiscalização da ANTT, Nelson Marino.
Por enquanto, não existe uma data já definida para a retomada do projeto pelo Executivo. Em março deste ano, o prefeito Valdomiro Lopes (PSB) reinaugurou o trem ao fazer a segunda viagem entre Rio Preto até Schmitt. A primeira viagem foi realizada pelo ex-prefeito Edinho Araújo (PMDB) em dezembro de 2008, quando estava deixando a administração.
De acordo com representantes do governo Valdomiro, o projeto é “inviável”, mas como o atual prefeito foi obrigado a executá-lo, caso contrário ele poderia – ao lado de Edinho – ser alvo de ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), não restou alternativa. Os dois poderiam ainda ter de efetuar o ressarcimento dos valores investidos no projeto ao erário.
“É um projeto de trem turístico em uma das principais linhas de commodities do País. É uma questão de segurança todas as exigências”, afirmou Marino. “A ALL não pode exigir menor de que um trem gerenciado por ela.” Os custos de operação do Trem Caipira estão sendo elaborados pela pasta de Desenvolvimento Econômico. Alex disse que o custo mensal do projeto pode chegar a até R$ 70 mil por mês. Para operar o trem, o Executivo deverá abrir nos próximos dia nova licitação para a contratação de maquinistas e outros serviços necessários para garantir o funcionamento do programa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas