TCE vai aplicar R$ 12,6 mi para erguer ‘puxadinho’

TCE vai aplicar R$ 12,6 mi para erguer ‘puxadinho’
Com 3.698 metros quadrados, edificação terá três pavimentos, pilotis e revestimento em granito

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) lançou uma licitação pública para construir um prédio que será anexado à atual sede do órgão, localizada na avenida Raja Gabaglia, zona Oeste de Belo Horizonte.

O custo do “puxadinho” está estimado em R$ 12,6 milhões. O valor inclui a execução da obra de ampliação, fornecimento de ferramentas, equipamentos e mão de obra.

Com uma área total de 3.698 metros quadrados, a edificação contará com três pavimentos, pilotis, esquadrias de alumínio, revestimento em granito. A obra será erguida na área de um dos estacionamentos do tribunal.

De acordo com o processo licitatório nº 07/2015, o local vai abrigar o Centro de Integração da Fiscalização e de Gestão de Informações Estratégicas.

Motivo

Na justificativa para a implantação da nova estrutura, o TCE alega que elegeu como plano estratégico intensificar e aprimorar as ações de fiscalização e controle externo.

“A construção do Centro Tecnológico de Fiscalização Integrada do TCE consiste em etapa fundamental para o devido implemento e integração dos sistemas informatizados e das diretorias técnicas relacionadas ao controle externo”, informa o edital.

Vinculado à Assembleia Legislativa, o TCE tem a missão de fiscalizar a prestação de contas da própria Assembleia, governo estadual, 853 prefeituras e câmaras municipais, além de autarquias. Ao Hoje em Dia, o presidente do TCE, Sebastião Helvécio, disse que o local irá abrigar um grande laboratório de controle externo de fiscalização de licitações públicas.

“Trata-se de uma grande ferramenta, um sistema de inteligência que realizará a fiscalização em tempo real. É um grande laboratório com computadores equipados com softwares de gerenciamento que vão trabalhar cruzando dados. O modelo é semelhante ao usado pela Receita Federal”, explicou.

Segundo o conselheiro, a obra vai gerar economia aos cofres públicos. “Temos hoje 200 cargos vagos no tribunal. Ao invés de preencher, nós vamos modernizar nossa tecnologia. É uma mudança de paradigma de controle”, garante Sebastião Helvécio.

“O Tribunal de Contas possui banco de dados com 10 milhões de notas fiscais” Sebastião Helvécio, Presidente do TCE-MG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas