Taubaté vai gastar até R$ 5,5 milhões para reformar prédios da Sesep

Lista de espaços da Secretaria de Serviços Públicos inclui prédios como Mercado Municipal, Mercatau, Aterro Sanitário, Cemitério Municipal do Belém, Velório Municipal, os dois camelódromos e também os dez PEVs

O governo Ortiz Junior (PSDB) prevê investir até R$ 5,5 milhões para recuperar prédios da Secretaria de Serviços Públicos.

A licitação que definirá a empresa responsável pelo serviço será encerrada na próxima segunda-feira.

O contrato terá duração de 12 meses e ficará restrito a 22 prédios ou espaços de responsabilidade da pasta.

A lista inclui a sede da secretaria, o Mercado Municipal, o Mercatau, o Aterro Sanitário, o Aterro de Inertes, o Distrito Industrial do Una 2, o Cemitério Municipal do Belém, o Velório Municipal, o Cemitério Municipal de Quiririm, a Rodoviária Nova, os dois camelódromos e os dez PEVs (Pontos de Entrega Voluntária).

SERVIÇO/ Na licitação, as empresas interessadas informam quanto cobrariam por determinado serviço, como pintura, troca de portas, de telhado, de piso e de instalações hidráulicas.

A empresa que oferecer o menor preço global, considerando todos os itens do edital, é contratada pela prefeitura.

A relação de valores forma um registro de preços. Sempre que a prefeitura necessitar de um serviço e houver disponibilidade financeira, a empresa será chamada para executar determinado reparo.

Ou seja, os R$ 5,5 milhões só serão aplicados na recuperação dos prédios se houver dinheiro suficiente em caixa. O valor é apenas uma previsão, que pode não se concretizar.

Questionado pela reportagem, o governo Ortiz informou que, caso haja “disponibilidade orçamentária”, serão considerados “como prioritários os seguintes prédios” o Velório Municipal, os dez PEVs (Ponto de Entrega Voluntária), o Cemitério do Belém, o Cemitério do Quiririm, os dois camelódromos, o Mercado Municipal, a sede da secretaria, o Mercatau, o Aterro Sanitário, o Aterro de Inertes e o Distrito Industrial do Una 2.

Ou seja, da lista possível, a gestão tucana não citou apenas a Rodoviária Nova, que já passa por uma reforma desde abril de 2017. O serviço, que deveria ter sido concluído em fevereiro desse ano, custará R$ 5,3 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas