Segunda aplicação do Enem 2009 custará R$ 131,9 milhões

Do JC Online Com informações do UOL

A fraude nas provas do Enem 2009 (Exame Nacional do Ensino Médio) irá custar aos cofres públicos uma média de R$ 131,9 milhões. O Diário oficial desta quinta-feira (22) informou que serão gastos R$ 99,96 milhões na nova aplicação do exame. Já a impressão dos novos cadernos da prova sairá por R$ 31,9 milhões.

A licitação para a primeira prova, que acabou não sendo realiza devido ao vazamento do conteúdo do exame, tinha custo de R$ 116 milhões. Ou seja, o contrato elaborado pelo MEC (Ministério da Educação), sem licitação, ficou R$ 15,9 milhões mais caro do que o anterior.

A contratação para a realização do Enem foi firmada sem concorrência pública por seu “caráter emergencial”, conforme afirma o extrato de despensa de licitação do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

A prova do Enem deveria ter ocorrido nos dias 3 e 4 de outubro, mas foi adiada para os dias 5 e 6 de dezembro após a denúncia de vazamento do conteúdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas