Sai neste mês edital de licitação para trincheira na Linha Verde

A Prefeitura de Curitiba irá lançar até o fim deste mês o edital de licitação de um novo lote de obras da Linha Verde Norte, para a construção da trincheira sobre a Rua Fúlvio José Alice, no Bairro Alto.

O lançamento do edital foi viabilizado nesta quarta-feira (3), logo após uma reunião no Ministério das Cidades, em Brasília, solicitada pelo prefeito Gustavo Fruet para definir o cronograma dos próximos lotes do corredor urbano.

A execução da trincheira está orçada em R$ 27.423.577,19, valor que será totalmente custeado pela Prefeitura de Curitiba, inclusive com recursos arrecadados por meio da venda de Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs), que financiam a Operação Urbana Consorciada Linha Verde, e da linha de crédito contratada junto à Agência Francesa de Investimento (AFD).

Mesmo sem depender de recursos da União, o lote precisava de uma autorização do governo federal para ser licitado, uma vez que se trata de obra que integra o PAC Mobilidade. Agora, com a anuência do Ministério das Cidades, o edital poderá ser publicado ainda em fevereiro.
A obra corresponde ao chamado lote 3.2 da Linha Verde e inclui a construção da trincheira sobre a Rua Fúlvio José Alice – que irá passar sob a antiga rodovia para se ligar à Rua Amazonas de Souza Azevedo. Além disso, o lote também compreende vias de acesso à trincheira. O prazo de execução da obra é de 360 dias.

Quando a obra estiver finalizada, as ruas Fúlvio José Alice/Amazonas de Souza Azevedo formarão um importante binário com as ruas José Zgoda/Gustavo Rattman, que já possui uma trincheira unindo o Bairro Alto ao Bacacheri.

O binário fará a ligação da região do Hospital Santa Madalena Sofia com a Rua Fagundes Varela.

Lote 3.1

Desde novembro de 2015, a Prefeitura de Curitiba já vem realizando obras que compreendem o lote 3.1 da Linha Verde, num trecho de aproximadamente 3.400 metros entre a Avenida Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã, e as proximidades do Rio Bacacheri.

Esta intervenção foi viabilizada quando o Município propôs custear a fase inicial da obra de R$ 48,3 milhões. Inicialmente, previa-se a liberação de recursos do Orçamento Geral da União seriam liberados já na primeira fase. No entanto, diante da demora na liberação dos recursos pelo governo federal, a Prefeitura propôs a alteração no cronograma de desembolsos.

Corredor de transporte

A prioridade da atual administração municipal é viabilizar o início de todos os lotes para a conclusão da Linha Verde, e colocar à disposição da população curitibana mais um corredor de transporte coletivo. Para tanto, novos editais de licitação da Linha Verde estão sendo elaborados e deverão ser licitados em 2016 como, o lote 4.1, que finaliza o corredor até o Atuba. A ampliação e readequação do Viaduto do Tarumã – que corresponde ao lote 2 – será o último trecho de obras da Linha Verde Norte.

A Linha Verde também servirá como projeto piloto de inovações tecnológicas em diversas áreas, dentro do projeto Linha Verde Sustentável, que integra mais de vinte intervenções urbanas sob a responsabilidade da Prefeitura de Curitiba e prevê investimentos públicos e privados de mais de R$ 4,5 bilhões nos próximos anos em obras e equipamentos.

Uma das novidades será a utilização de ônibus totalmente elétricos no transporte coletivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas