Reunião na ALMG discute situação de obras no Aeroporto de Confins

Intervenções deveriam ter ficado prontas antes da Copa do Mundo.
Segundo BH Airport, investimentos chegam a R$ 44 milhões.

Uma reunião na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) discutiu, na manhã desta quinta-feira (20), a situação das obras no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Algumas intervenções deveriam ter ficado prontas antes da Copa do Mundo de 2014.
O diretor-presidente da BH Airport, Paulo Rangel, disse que o atraso foi causado por algumas licenças ambientais que ainda estão sendo emitidas. “Mas nós estamos prontos a recuperar esse prazo”, disse. Ele apresentou aos deputados planos das reformas e os investimentos feitos no aeroporto, que, segundo ele, chegam a R$ 44 milhões.
Uma pesquisa feita pela Secretaria de Aviação Civil, que colocou o Aeroporto de Confins na 12ª posição entre 15 aeroportos, também foi comentada pelo representante da BH Airport. De acordo com Paulo Rangel, o mau desempenho se deve a obras que a Infraero deveria ter feito antes de entregar a administração do aeroporto, como a recuperação da pista, reformas do piso e dos banheiros.
O presidente da Comissão de Turismo, Comércio e Indústria da ALMG, o deputado Antônio Carlos Arantes (PSDB), disse que pretendia sair da reunião “com um grupo de deputados mais alinhados com o projeto, com a proposta do aeroporto, de crescimento e desenvolvimento rápido”.
Segundo a Secretaria de Estado do Meio Ambiente, as obras em Confins seguem o procedimento normal de licenciamento e já estão na última etapa. Elas devem ser votadas na próxima reunião do Conselho de Política Ambiental, no dia 1º de setembro.

Sobre as obras pendentes, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) disse que negocia com a BH Airport a conclusão, conforme previsto no contrato de concessão. Ainda de acordo com a Infraero, a empresa responsável abandonou o serviço e uma nova licitação depende de uma decisão da Justiça.

Em nota, a BH Airport informou que obras emergenciais estão sendo feitas no Terminal 1 e que as obras suspensas no local “permanecem sob responsabilidade do Poder Público e não fazem parte do contrato de concessão”. Com relação ao Terminal 2, a concessionária disse que tem prazo de entrega até 2016 e aguarda licença da Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Sobre o Terminal 3, a empresa afirmou que também aguarda licença, mas que as obras de adequação para operação de voos internacionais estão concluídas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas