Reservatórios do sistema Paraopeba podem secar até início do 2º semestre

Sistema é responsável por parte do abastecimento de água da Grande BH. Declaração foi dada por diretor da Copasa na Assembleia de MG.

A situação crítica dos reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de Belo Horizonte foi debatida nesta quarta-feira (28) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Durante a reunião, representantes da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) admitiram que o sistema Paraopeba – composto pelos reservatórios do Rio Manso, Vargem das Flores e Serra Azul – poderá secar até o começo do segundo semestre, caso não haja chuva significativa na região. Além deste sistema, o Rio das Velhas também abastece a Grande BH.
A Comissão de Direitos Humanos recebeu o vice-presidente da companhia, Júnior Miranda, e o diretor de operação metropolitana, Romulo Perilli. “Se nós tivermos em 2015 a mesma precipitação que aconteceu em 2014, nós vamos entrar em colapso no Sistema Paraopeba até julho ou agosto, ou seja, os reservatórios do Sistema Paraopeba serão esvaziados totalmente”, afirmou o diretor.
Perilli classificou a situação do Paropeba como gravíssima. “O sistema como um todo, se nós somarmos toda essa água, é 30% só de armazenamento. Quando, em anos anteriores, isso estaria acima de 70%, com toda certeza. Então, a situação é gravíssima”, avaliou.
Os deputados da base aliada ao governo, que participaram da reunião, culparam a administração anterior da Copasa pela crise atual, o que a oposição nega. “Eu não vejo como negligência, até o contrário. Em 2012, eu tive a felicidade de participar aqui na Assembleia de uma audiência pública, que estava naquele momento discutindo a PPP [parceria público-privada] do Rio Manso, que hoje é uma das principais soluções que foi apresentada e está dando recursos para a continuidade do abastecimento”, disse Duarte Berchir (PSD).
Já para o deputado Rogério Correa (PT) o melhor seria que o gerenciamento das águas fosse feito pelo governo estadual e pela Copasa em vez do uso de uma PPP. “Agira, se for uma obra emergencial que necessita de ser concluída, evidentemente, nós não vamos parar um processo no meio”, disse o petista.
Na reunião os deputados apresentaram ainda uma proposta de criação da Secretaria Especial das Águas de Minas.
Nesta manhã, a presidente da Copasa, Sinara Meirelles, esteve em Brasília com o governador do estado, Fernando Pimentel (PT). Eles foram pedir ajuda ao governo federal para a implantação do plano de contingência no estado. Após o encontro, Pimentel disse que o estado pode passar por racionamento “severo” de água se não chover o esperado e se não houver economia no consumo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas