Reforma do aeroporto de Fortaleza vai ser concluída depois da Copa

Reforma do aeroporto não estará totalmente pronta até a Copa, diz Infraero.

Obras de mobilidade urbana em Fortaleza ainda estão no papel.

A reforma do Aeroporto Internacional Pinto Martins é o maior gargalo entre as obras de preparação da cidade para a Copa 2014. A Empresa de Infraestutura Aeroportuária (Infraero) já informou que a reforma do aeroporto não estará completa até a data do campeonato, em meados de 2014.
A Infraero prevê que parte do projeto total esteja concluída em 2014, para ser usufruída durante o evento. Nesta primeira etapa, deve ser feito um novo terminal de embarque e desembarque. Na segunda etapa, após a Copa, o terminal que já existe no Pinto Martins será reformado e haverá interligação com o novo ponto.

Ainda de acordo com a Infraero, o Aeroporto Pinto Martins deve receber um fluxo de 6 milhões de passageiros e vai operar em capacidade máxima. A atual infraestrutura do aeroporto é insuficiente para atender a demanda prevista para o mês da Copa do Mundo.
O investimento no terminal aeroportuário será de R$ 390 milhões para a estrutura e mais R$ 100 para equipamentos como elevador, escadas rolantes mesas, cadeiras e móveis. Também está prevista a construção de um edifício garagem para 2 mil veículos.
A reforma do Castelão é uma das mais adiantadas entre as obras de estádios das cidades-sedes. O estádio vai receber o segundo jogo da seleção brasileira na primeira fase do evento. De acordo com o secretário especial da Copa, Ferruccio Feitosa, 44% da obra estão concluídas e a arena mais próxima da conclusão entre os estádios que vão sediar jogos da Copa do Mundo em 2014.
Mobilidade urbana
As obras para melhorar o fluxo de quatro avenidas de acesso ao principal estádio do Ceará não começaram. O edital de licitação da Prefeitura de Fortaleza foi aberto em 7 de outubro e espera receber a proposta das empresas interessadas em 19 de novembro. De acordo com a Coordenadoria de Projetos Especiais e Relações Institucionais e Internacionais do Ceará (Cooperii), a execução do projeto deve começar em dezembro deste ano ou janeiro de 2012. Ainda de acordo com a coordenadoria, as obras devem ser finalizadas em 2013, antes da Copa das Confederações.
As obras da Prefeitura estão orçadas em R$ 260 milhões e devem melhorar o fluxo de quatro avenidas que contornam o principal estádio do Ceará, o Castelão. Segundo a Cooperi, será construído túnel no cruzamento das avenidas Via Expressa e Raul Barbosa; alargamento da Avenida Alberto Craveiro; construção de viadutos na Avenida Dedé Brasil e restauração e obras de drenagem na Avenida Paulino Rocha.

Outra proposta para melhoria na mobilidade urbana de Fortaleza é a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), de responsabilidade do Governo do Estado do Ceará. O Governo agendou para 8 de novembro a abertura do VLT que ligará o Bairro Parangaba ao Bairro Mucuripe.
O VLT é uma das obras mais polêmicas para a Copa do Mundo no Ceará, já que cerca de 2 mil famílias terão de ser desapropriadas para dar local à obra. As famílias resistem à desapropriação.
O governo faz três propostas para famílias que poderão ser desapropriadas. Na primeira, caso o morador perca parte do imóvel, o governo deverá indenizar somente pelo espaço perdido. No segundo caso, em que o imóvel no valor de até R$ 40 mil deverá ser retirado, o morador receberá esse valor além de um apartamento quitado de 52 metros quadrados no Bairro José Walter. No terceiro caso, em imóveis acima de R$ 40 mil, o governo irá pagar o valor da avaliação do imóvel e a família receberá um apartamento com prestações de R$ 50.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas