Reconstrução da Fonte Nova contará com ajuda de detentos.

Redação CORREIO

Detentos que cumprem pena em regime semi-aberto poderão trabalhar nas obras de reconstrução da Fonte Nova, como preparatória para a Copa do Mundo de 2014, e com isso, terão a pena reduzida. A medida cumpre acordo assinado na última quarta-feira (13), entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Governo Federal, por meio do Ministério dos Esportes, e com o presidente do Comitê Organizador Brasileiro da Copa do Mundo 2014.

De acordo com Nelson Pellegrino, Secretário da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), o projeto visa a ressocialização de presos e egressos do sistema carcerário. No Estado da Bahia, o acordo prevê a reconstrução da Fonte Nova, com investimento de R$ 591,7 milhões e a implantação de um sistema de mobilidade urbana, que irá estabelecer a ligação viária entre pontos fundamentais de circulação da capital baiana, como o Aeroporto, Iguatemi, Acesso Norte e estádio.

Matriz de Responsabilidades
O acordo faz parte da Matriz de Responsabilidades para a Copa 2014. O termo é válido para abertura de vagas de trabalho para ex-detentos e prevê a inclusão nos editais de licitação das obras e serviços públicos relacionados à Copa das Confederações de 2013 e à Copa do Mundo de 2014. As empresas ganhadoras devem destinar 5% das vagas de trabalho a presos.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas