Questões ambientais e de defesa civil ganham destaque na programação do Consórcio Intermunicipal

GEORGE GARCIA

O planejamento que foi feito no Consórcio Intermunicipal do ABC para os próximos anos tem grande destaque para as questões ambientais como destinação do lixo e inspeção veicular, e também para a Defesa Civil, com o novo grupo de trabalho criado especificamente para este tema, uma vez que as enchentes e os deslizamentos ainda são um problema na região, segundo avalia a secretária executiva do Consórcio, Eliana Bernardo. O planejamento foi impresso em formato de revista que começou a ser distribuída no último mês.
Uma das questões que motivaram a criação do consórcio nos anos 90 pelo prefeito de Santo André, Celso Daniel, morto em 2002, foi a destinação do lixo. “O Celso resolveu fazer a junção dos sete municípios porque dizia Vamos unir para sermos mais fortes, e até hoje a questão do lixo ainda é discutida. Em outubro último discutimos formas de transformar o lixo em energia e agora em 2011 teremos respostas para esse tema”, destaca Eliana.
Segundo a secretária executiva do Consórcio, cerca de 30% dos orçamentos das prefeituras vão para a coleta e destinação do lixo. “Já recebemos a visita da Odebrecht e vamos ter novidades”.
Com a transformação do Consórcio em entidade pública, com a contratação de pessoal via concurso, compras por licitação e com acompanhamento do Tribunal de Contas do Estado, a entidade passa a poder buscar verbas diretamente do governo federal. Uma das metas previstas para os próximos anos foi a escola de governo para dar mais conhecimento aos servidores nas áreas de licitação e de projetos, outra meta é a implantação da inspeção veicular. “Realizamos o primeiro seminário de inspeção veicular na região e dele saiu um inventário que mandamos para a Cetesb, esse inventário é o que queremos para a região, a forma da implantação, quantos postos de fiscalização, equipamentos, qual a frota de veículos que temos. Queremos uma inspeção sem cobrança de taxa, vamos ver se conseguimos”, diz Eliana.
Além do lixo e da poluição dos carros um dos avanços do Consórcio que já traz resultados é a criação do Grupo de Trabalho de Defesa Civil, através do qual os atendimentos e os formulários das defesas das sete cidades foram padronizados. “Hoje todos trabalham em conjunto, antes em algumas localidades o pessoal não sabia nem qual formulário preencher no caso de precisar de verba para ressarcir prejuízos. Agora todos trabalham da mesma forma e dependendo da situação trabalham juntos em um mesmo local. Mas tudo que já foi feito ainda é pouco porque a questão das enchentes ainda é prioridade em toda a região”.
Um avanço virá com o serviço de meteorologia que o Consórcio deve contratar esse ano. “Com ele vamos poder prever uma forte chuva com até 30 minutos de antecedência”, comenta. A gestão do prefeito Clóvis Volpi (PV) no Consórcio termina em fevereiro quando será eleito seu sucessor, segundo Eliana, as contas da entidade ficarão com superávit que poderá ser usado para a contratação do serviço.
O Consórcio agora como entidade pública chega para gerar economia para as cidades, por exemplo em compras coletivas. A entidade agora pode fazer uma licitação para a compra de medicamentos para as sete cidades. “Com isso a cidade menor se beneficia do preço, o mesmo que é cobrado de uma cidade maior que compra mais”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas