Prorrogada licitação para escolha de empresa que administrará Ceasa-MT

Central será explorada pela iniciativa privada no estado. Concessão será de 30 anos, havendo possibilidade de ser renovada.

Leandro J. Nascimento

Ceasa-MT será explorada pela iniciativa privada (Foto: Natália Souza/G1)
Ceasa-MT será explorada pela iniciativa privada
(Foto: Natália Souza/G1)

Empresas interessadas em participar da licitação que definirá a responsável por construir e administrar a Central de Abastecimento de Mato Grosso (Ceasa–MT) ganharam mais tempo para aderir ao processo. A sessão para recebimento e abertura dos envelopes, anteriormente prevista para esta quinta-feira (21), foi prorrogada para 10 de setembro, às 9h, no próprio órgão.
A mudança foi oficializada após falecimento do engenheiro civil da Central, Ciro Siqueira Gonçalves Sobrinho, membro da Comissão de Licitação, esta responsável pelo recebimento e abertura dos envelopes, além da avaliação técnica dos documentos constantes referentes à área a ser oferecida pelos candidatos. Um servidor da Ceasa foi agregado à comissão avaliatória, mas o órgão ainda permanece sem um engenheiro civil. A designação de um profissional desta área foi solicitada à Secretaria de Administração do Estado (SAD).
De acordo com o edital, a concessão de outorga será pelo período de 30 anos, a contar do terceiro ano da assinatura do contrato com a empresa ou consórcio vencedor. Poderá ser renovado. A Central será responsável pela comercialização e distribuição de produtos agroalimentares e outras atividades.
Entre as obrigações do vencedor do processo está a adoação de uma área ao estado com no mínimo 100 hectares, localizada na região metropolitana do Vale do Rio Cuiabá e com acesso à malha rodoviária federal, além da construção de pavilhões e demais obras necessárias à ativação da Central de Abastecimento.
Serão pelo menos três etapas realizadas antes de ser anunciado o novo concessionário. Ou seja, ainda no dia 10 não será conhecido o novo responsável pelo empreendimento.
Conforme estipula o certame, no próximo mês, quando a nova sessão iniciar, os candidatos vão entregar o primeiro envelope contendo documentos discriminados no edital e que fazem referência à habilitação no processo. Se habilitados, terão o segundo envelope aberto, desta vez com informações relativas à área que pretendem doar. O espaço será avaliado pelos técnicos da comissão licitatória.
A sessão será encerrada e uma nova marcada, mas que contará apenas com as empresas classificadas. Na última fase, elas terão suas propostas comerciais avaliadas e o vencedor.
A criação da Central de Abastecimento de Mato Grosso foi autorizada pelo governo em maio de 2013. Atualmente, todos os processos burocráticos referentes à Central são feitos em um espaço localizado na avenida Getúlio Vargas, região central de Cuiabá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas