Professor crítica SEFAZ, oposição alega que contratação com dispensa de licitação é suspeita de superfaturamento.

Declarações feitas, hoje, pelo professor de planejamento governamental e administração pública da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Antonio Ribeiro, ex-secretário de Finanças da prefeitura de Salvador, no jornal A Tarde. Ele tece críticas contundentes as “razões” de a Secretaria da Fazenda do Estado (SEFAZ) ter contratado a Fundação Dom Cabral, de Minas Gerais, para ministrar curso de aperfeiçoamento de pessoal com custo equivalente a R$ 3,56 milhões.

Segundo cálculos feitos pelo professor, se fosse contratada uma instituição baiana, o preço poderia ser, pelo menos, cinco vezes menor do que foi acordado. “Isso é um desprestígio às universidades baianas, cujo nível é igual ou superior ao da instituição mineira”, criticou, alegando que, se os servidores fossem qualificados numa das quatro universidades da Secretaria da Educação do estado, os recursos ficariam no âmbito do governo. Para a oposição, além da contratação ter sido mais uma ocorrida com dispensa de licitação, também há suspeitas de superfaturamento.

Sérgio Jones

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas