Prefeitura quer lançar licitação de obra para facilitar acesso à BR-381

Avenida Borba Gato, que fica na saída para Sabará, será totalmente revitalizada. Intervenções incluem duplicação e construção de passeios e ciclovia

Prefeitura quer lançar licitação de obra para facilitar acesso à BR-381
Projeto prevê duplicação da via que liga o Anel Rodoviário à Avenida José Cândido da Silveira (foto: Beto Novaes/EM/D.A PRESS)

Um importante gargalo de trânsito na Região Nordeste de Belo Horizonte poderá ser resolvido a partir do ano que vem. A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou que vai lançar, ainda em 2016, para início das obras em 2017, uma licitação para a revitalização completa da antiga MG-005, cuja administração passou do governo do estado para o município, no trecho da Avenida José Cândido da Silveira até o Anel Rodoviário, totalizando dois quilômetros de extensão. Atualmente, a prefeitura conhece a via como Avenida Borba Gato.

A intervenção criará no local a chamada Via 590, que vai passar de nove metros de largura para 21 metros, aumentando o espaço para circulação de veículos e possibilitando a criação de uma ciclovia na avenida, além da construção de passeios e de um canteiro central, com novo projeto de iluminação. Pela via passam hoje milhares de motoristas, principalmente da Região Leste, que precisam chegar ao Anel para acessar a saída para a BR-381 em direção a destinos como o Vale do Rio Doce e o Espírito Santo.

A ligação representa um gargalo estrutural, já que não tem condições de receber volume considerável de veículos. Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, o projeto custou R$ 500 mil e as obras estão orçadas em R$ 15 milhões, com financiamento do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). A expectativa é de que a licitação seja lançada ainda na atual gestão do prefeito Marcio Lacerda (PSB), no fim do segundo semestre, mas as obras só devem começar no ano que vem, quando outro prefeito estiver à frente da cidade após oito anos da administração Lacerda.
De uma faixa em cada direção, o projeto prevê a ampliação da capacidade da via para duas faixas por sentido, sendo que cada uma terá 3,5 metros de largura. Os passeios terão 1,5 metro de largura de cada lado e a avenida também terá uma ciclovia bidirecional de 2,5 metros, percorrendo a totalidade dos dois quilômetros de extensão. A sinalização será toda trocada e um novo projeto de iluminação vai ocupar todo o canteiro central, que hoje não existe. Serão 12 metros a mais de largura em relação aos nove metros hoje disponíveis, que registram congestionamentos com frequência, além da sobrecarga gerada pela interferência das ruas transversais de bairros como Goiânia e Maria Goretti, Nordeste da capital.
INSEGURANÇA Dono de uma farmácia na avenida, Davi do Carmo Cruz, de 36 anos, diz que a obra é urgente e já deveria ter acontecido, já que muitos trechos da via não contam nem mesmo com calçada para circulação de pedestres em segurança. “Essa avenida é muito antiga e fica extremamente carregada nos horários de pico. Não tem uma boa sinalização e os pedestres têm muita dificuldade”, afirma o comerciante. Ele acredita que a reforma poderia, inclusive, melhorar o movimento do comércio, criando condições para as pessoas circularem e visitarem os estabelecimentos sem o risco do conflito com os carros.

Prefeitura quer lançar licitação de obra para facilitar acesso à BR-381
Dono de uma farmácia na avenida, Davi do Carmo diz que a obra já deveria ter sido feita (foto: Beto Novaes/EM/D.A PRESS)

O superintendente da Sudecap, Humberto Abreu, concorda com a falta de segurança atual, especialmente para pedestres, e diz que a obra vai disciplinar a circulação no local e dar nova cara à região. “A segurança para os pedestres ali é muito baixa. Teremos também baias para entrada dos ônibus para pegar os passageiros, o que também não existe hoje”, diz o superintendente.
Ainda segundo Abreu, com a conclusão da Via 710, que está em andamento, perto da nova avenida, os moradores da capital terão um acesso mais fácil à BR-381 em direção ao Vale do Rio Doce e também em direção às praias do Espírito Santo. Quando as duas obras estiverem prontas, os condutores poderão pegar a Avenida dos Andradas, Via 710, José Cândido da Silveira e Via 590 para chegar até o fim do Anel Rodoviário e acessar a 381, caminho que hoje é feito somente por ruas estreitas das regiões Leste e Nordeste, passando por bairros como São Geraldo, Santa Inês, Fernão Dias e São Paulo. “Com a nova obra, também vamos deixar configurado o encaixe com o Anel Rodoviário, para que não exista a necessidade de refazer a obra quando a requalificação completa do Anel for definida”, completa Humberto Abreu.

Enquanto isso…

…Desapropriações atrasam a Via 710

Uma obra de grande porte está em andamento na Região Nordeste bem perto da nova Via 590. É a Via 710, importante corredor que vai conectar as avenidas dos Andradas e Cristiano Machado sem a necessidade de passar pelo Centro de Belo Horizonte. Prevista para a Copa do Mundo, a Via 710 sofreu vários atrasos em virtude da dificuldade encontrada pela Prefeitura de BH para fazer as desapropriações necessárias. Nova previsão dava conta de que o corredor seria concluído até dezembro deste ano, porém, mais uma vez as pendências judiciais ligadas à remoção de famílias atrasaram os trabalhos. Segundo a expectativa atual, até dezembro será concluído o trecho entre as avenidas Cristiano Machado e José Cândido da Silveira, na Região Nordeste. Já a parte entre a José Cândido e a Avenida dos Andradas, na Região Leste, ficou para o primeiro semestre do ano que vem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas