Prefeitura pretende encerrar aterro e exportar lixo a partir de janeiro

Medida seria provisória, até novo sistema de tratamento ser iniciado

Com o atual aterro sanitário operando no limite e permanecendo a indefinição sobre o novo sistema de tratamento de lixo a ser adotado no município, a prefeitura já reconhece que pretende contratar uma empresa para captar os resíduos gerados em Marília e levá-los para serem acomodados ou eliminados em outra cidade.
Seria um processo transitório, até a prefeitura realizar licitação e dar início as atividades por meio de um novo modelo, que pode ser uma usina de compostagem e reciclagem, uma usina de queima e geração de energia, ou mesmo um aterro sanitário devidamente regularizado com as exigências da Cetesb, o que não é o caso do atual lixão.
As informações são da secretaria municipal de Serviços Urbanos e de acordo com o engenheiro Nilton Ribeiro a prefeitura trabalha na conclusão simultânea de quatro editais, sendo um para cada sistema de tratamento mencionado e outro para a contratação da empreiteira que levará o lixo de Marília.
“Assim que definirmos o modelo sustentável mais viável para a cidade, o que deve acontecer no começo de janeiro, publicaremos o edital referente e outro para selecionar a prestadora que vai tratar temporariamente nosso lixo”.
O encerramento do atual lixão de forma correta e implantação de um sistema sustentável vão ao encontro das exigências da Cetesb e do Ministério Público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas