Prefeitura estuda terceirizar desfiles.

Proposta é abrir licitação e contratar pessoa jurídica que será responsável por organizar escolas de samba da cidade

Lígia Ligabue

A retomada do desfile das escolas de samba de Bauru pode ser feita por meio de licitação. De acordo com o prefeito Rodrigo Agostinho, uma das alternativas estudadas é a contratação de empresa ou entidade para organizar o desfile. A expectativa é que a Liga das Escolas de Samba e Entidades Carnavalescas de Bauru (Lesec) participe do processo e receba o repasse para a realização da festa. Ontem, o prefeito, secretarias de Obras, Meio Ambiente, Cultura e representantes da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru (Emdurb) inspecionaram o Sambódromo para avaliar as reformas necessárias para o desfile.

Pedro Romualdo, secretário municipal de Cultura, explica que a proposta é que pessoa jurídica a ser contratada fique responsável por organizar um número determinado de escolas de samba, com um mínimo de integrantes e alas definidas. Inicialmente, estuda-se um mínimo de quatro escolas participantes.

O prefeito explica que a proposta ainda está em análise pelo setor Jurídico da prefeitura. “Ainda não temos uma ideia fechada. Esperamos tomar uma decisão ainda esta semana.” Antigamente, a prefeitura fazia um repasse à liga, que distribuía o valor entre as escolas. Para este ano, a prefeitura estuda a contratação de uma empresa ou entidade para organizar o desfile das agremiações. “O mais provável é que a própria Lesec vença a licitação e faça essa parte”, observa o prefeito. Porém, a proposta ainda depende do parecer legal. “Por isso, solicitamos ao Jurídico como é feito em outras cidades e qual o entendimento do Tribunal de Contas.”

“O processo inicial da retomada do Carnaval é complicado. As escolas querem desfilar, mas querem ter um pouco da estrutura que era oferecida antigamente”, pondera o prefeito. Caso a licitação não seja viável, Rodrigo reafirma que o Carnaval está garantido. Então, haverá o desfile dos blocos e das escolas que se inscreverem, mas que terão de contar com estrutura própria.

Blocos

Além da provável volta das escolas de samba, o Carnaval 2010 já tem nove blocos que demonstraram interesse em participar da festa. Estão confirmados: Acadêmicos de Tibiriçá/Guerreiros do Samba (vencedor do Carnaval 2009 na modalidade); Unidos do Samba, cujos integrantes promoveram ensaios e realizaram atividades durante todo o ano passado e vem com o enredo “A Saga de um Ideal Interrompido na Sem Limites Caingangue”; Estrela do Samba de Tibiriçá; Capoeira Bauru; Ouro Verde 100% Arte; Unidos do Jardim Petrópolis, Bloco “É Isso Memo”, com o enredo “Meu Time, meu Vício”, do bairro Geisel; Grêmio Beija Flor, da ONG Periferia Legal, e Bloco de Samba Yauretê.

Vanderlei Antônio de Oliveira, presidente da ONG Periferia Legal e um dos organizadores do Grêmio Carnavalesco do Núcleo Beija-Flor, informa que os ensaios já começaram. “No ano passado, reunimos 99 pessoas de vários bairros da cidade. Esse ano, queremos triplicar”, destaca. Para isso, a entidade já ensaia três vezes por semana, nas noites de quarta-feira, sexta-feira e aos domingos.

Para ele, a volta dos desfiles é uma oportunidade de reunir jovens e incentivar a cultura. O dirigente também aprova a volta para o Sambódromo. “A população fica melhor acomodada. As crianças podem acompanhar, ter uma visão melhor do que está acontecendo. Na avenida, elas não têm essa oportunidade”, diz.
____________________

Sambódromo começa a ser preparado

Na tarde de ontem, o prefeito Rodrigo Agostinho, secretarias de Obras, Meio Ambiente, Cultura e representantes da Emdurb inspecionaram o Sambódromo. A equipe levantou o que será necessário para deixar o local preparado para o Carnaval 2010. Além de capinação e reparo em grades, o Sambódromo será pintado e terá parte elétrica reformada.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Pedro Romualdo, no ano passado já foram adquiridos fiação e tinta para a “geral” no Sambódromo. “Só não começamos antes por conta da chuva”, explica. De acordo com o secretário, a prefeitura trabalha para dar condições ao desfile. “A prefeitura não faz o Carnaval. Ela dá condições para que a festa se realize. E já estamos proporcionando isso”, destaca.

Ontem, durante a vistoria, ficou decidido que caberá à Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) a capinação do Sambódromo. “Também faremos a substituição de algumas árvores, que não são nativas da região. A expectativa é iniciar o trabalho semana que vem”, explica Valcirlei da Silva, titular da pasta.

Já a maior parte do trabalho ficou para a Secretaria Municipal de Obras. De acordo com Eliseu Areco, equipes da pasta irão recuperar as grades de proteção, realizar a pintura geral do espaço, reposição de telhas danificadas, remoção do alambrado de 800 metros de comprimento e orientar a contratação de empresa para a recuperação da parte elétrica do Sambódromo.

“Amanhã (hoje) deveremos começar com a pintura. Também faremos a reunião para discutir a contratação do pessoal que vai fazer a parte elétrica. Segunda-feira começa a remoção do alambrado e quarta-feira (amanhã), a restauração das grades”, enumera o secretário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas