Prefeitura espera arrecadar R$ 516 mi com terceirização

RAFAEL COSTA
DA REDAÇÃO

A empresa que assumir a gestão da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap), por meio do sistema de concessão, deverá repassar R$ 516 milhões a Prefeitura de Cuiabá, conforme previsão divulgada no edital de licitação lançado nesta semana. Essa é a mudança mais radical no edital, uma vez que, anteriormente o município esperava arrecadar R$ 350 milhões.

Dos R$ 516 milhões previstos, a Prefeitura de Cuiabá tem o planejamento de sanar dívidas da Sanecap e investir em melhoria social. A empresa que sagrar-se vencedora da licitação tem a obrigação de universalizar, em até três anos, o fornecimento de água e o sistema de esgoto.

Para pagamento da dívida serão usados R$ 122 milhões que serão divididos ao governo do Estado (R$ 72 milhões), ações trabalhistas (R$ 20 milhões) e fornecedores (R$ 30 milhões).

O valor de R$ 90 milhões será destinado a obras de infraestrutura como pavimentação asfáltica que possa beneficiar todos os bairros da Capital.

No edital, também está incluso que caberá a Prefeitura de Cuiabá e não a concessionária a cobrança de dívidas já existentes dos contribuintes. Os atuais valores serão congelados no primeiro ano após 12 meses após a concessão e não 3 anos conforme previsto inicialmente.

Inicialmente, os servidores da Sanecap deverão permanecer. Após seis meses, poderão continuar ou não no posto de trabalho, conforme prevê o Programa de Demissão Voluntária (PDV) que consta no edital.

Regras

A concessão é um edital público internacional, ou seja, permite até mesmo a participação de empresas estrangeiras. Há a possibilidade de a empresa vencedora administrar o serviço de água e esgoto de Cuiabá até 2071.

Isso porque a concessão é válida por 30 anos com a possibilidade de prorrogação por igual período. O acréscimo contratual, no entanto, deverá ser avaliada pela Agência Municipal de Regulação dos Serviços de Água e Esgotamento Sanitário de Cuiabá (Amaes).

Aposta

O prefeito Chico Galindo afirmou que acredita na participação de empresas com alta capacidade financeira e tecnologia para pôr fim ao problema da falta de água em Cuiabá.

“A concessão é o caminho certo para resolver o problema da água, uma vez que a iniciativa privada dispõe de uma capacidade de investimento que o município não consegue oferecer”.
Galindo ainda elenca a má gestão histórica do poder público que não conseguiu ser capaz de eliminar o problema da falta de água.

“Durante 26 anos, o serviço foi prestado pela Sanemat, em três pelo Município e 11 anos pela Sanecap. São 40 anos em que não conseguiu se resolver o abastecimento de água em Cuiabá. Atualmente, são apenas 20% de esgoto tratado e 50% de água tratada. O povo quer menos conversa e mais ação”.

Empresas cotadas

Embora a expectativa em torno do resultado da licitação tenha previsão inicial de 45 ou 90 dias, nos bastidores, duas renomadas empresas aparecem como fortes concorrentes.

A primeira corresponde as Organizações Odebrecht que administra a Saneatins (Companhia de Saneamento do Estado do Tocantins) e é responsável pela construção do Estádio do Itaquerão em São Paulo, que vai pertencer ao Sport Club Corinthians Paulista e será palco do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014.

A segunda mais cotada é Queiroz Galvão que lida com projetos de construção civil e alta tecnologia em todo o país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas