Prefeitura e Copasa prometem ações para melhorar qualidade da água da Lagoa da Pampulha

Em fevereiro deve começar nova etapa de despoluição, com investimentos de R$ 30 milhões

Prefeitura e Copasa prometem ações para melhorar qualidade da água da Lagoa da Pampulha
(foto: Euler Júnior/EM/DA Press)

Está programado para começar no mês que vem a etapa de despoluição da Lagoa da Pampulha por meio de tecnologias combinadas de biorremediação e de sequestro de fósforo. Segundo a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), serão investidos cerca de R$ 30 milhões nesses serviços, que viabilizarão o atingimento de metas de qualidade compatíveis com a realização de navegação, “viabilizando uma lagoa livre de florações de algas, de maus odores e de mortandade de peixes. Em 10 meses, a contratada viabilizará o atingimento das metas de qualidade de água contratadas, com a obrigação contratual de manter por mais 12 meses esse padrão de qualidade”, informou por meio de nota a superintendência.

A continuidade do programa de despoluição, que era previsto para a Copa do Mundo de 2014, só foi possível com o comprometimento da Copasa de remover entre 90% e 95% do esgoto que é lançado nos córregos afluentes do reservatório.
A primeira etapa do Programa Pampulha Viva retirou cerca de 850.000m³ de sedimentos ao longo de um ano e foi concluído em outubro de 2014, ao custo de R$ 108.551.825,58. Está em fase de elaboração o edital de licitação, para a contratação de serviços de desassoreamento de manutenção, com a previsão de retirada, a partir do primeiro semestre de 2016, de cerca de 115.000m³ de sedimentos anuais ao longo de um período de quatro anos, com investimentos da ordem de R$ 83 milhões. Diariamente, a Sudecap informa limpar com a utilização de dois barcos e uma balsa cerca de 10 toneladas de lixo durante o período de estiagem e 20 toneladas no período chuvoso.
ESGOTO A Copasa informa já ter investido R$ 532 milhões em obras para a despoluição da Lagoa da Pampulha. Atualmente, 87% do esgoto é coletado e tratado. O percentual de 90% de coleta está previsto para junho de 2016. “A Copasa está licitando uma segunda etapa da obra de despoluição da Lagoa da Pampulha, no valor de R$ 11,3 milhões, para implantação de 13 quilômetros de redes coletoras e interceptoras de esgoto e a interligação de 10 mil imóveis ao sistema de esgotamento sanitário. A conclusão dessas obras está prevista para dezembro de 2016, quando será atingido o percentual de 95% de coleta em Belo Horizonte e em Contagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas