Prefeitura abre licitação para recuperação de parque

O vencedor da licitação terá de realizar estudos e apresentar um projeto para a recuperação dos parques Adahil Barreto e Parreão

O parque Parreão fica próximo ao Terminal Rodoviário Engenheiro João Tomé
O parque Parreão fica próximo ao Terminal Rodoviário Engenheiro João Tomé

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e da Central de Licitação, recebeu, na manhã de ontem, os envelopes com as propostas da licitação por tomada de preços para os Projetos Executivos de Urbanização, Paisagismo e Complementares e Estudos Técnicos e Ambientais dos parques Adahil Barreto e Parreão. O objetivo é consolidar esses espaços públicos como opções de lazer dos moradores de Fortaleza e torná-los atrativos turísticos.
O vencedor da licitação terá de realizar estudos e apresentar um projeto para recuperação das unidades de conservação. A pesquisa deverá incluir levantamentos técnicos e relatório ambiental simplificado, com a descrição dos componentes da paisagem existentes, cadastro georreferenciado de árvores, postes, pontes, caminhos ou trilhas, além de edificações. O documento também deverá apresentar a delimitação dos recursos hídricos, jardins e pisos e as Áreas de Preservação Permanentes (APP), Zonas de Preservação Ambiental e Zonas de Recuperação Ambiental.
A iniciativa dá seguimento à Política Ambiental de Fortaleza para áreas verdes, por meio da qual o prefeito Roberto Cláudio assinou, em janeiro deste ano, o decreto que regulamenta os parques Rachel de Queiroz, Rio Branco, Parreão, Adahil Barreto, Guararapes, Liberdade (Cidade da Criança), Itaperi, Pajeú, Iguanas, Riacho Maceió, além das Lagoas de Fortaleza (Parangaba, Porangabussu, Messejana, Maria Vieira, Itaperoaba, Mondubim, Opaia, Lago Jacarey, Catão, Maraponga, Papicu e Passaré). Ainda como parte dessa política, o contrato para a elaboração do projeto executivo do parque Rachel de Queiroz foi assinado em agosto.
Segundo a assessoria de imprensa da Seuma, no primeiro ano da gestão da Prefeitura, foram realizados a análise e o diagnóstico das principais necessidades da cidade. Foram identificadas e aprovadas as ações voltadas para os parques e, após isso, foi iniciada a tramitação burocrática inerente ao processo licitatório. Ao mesmo tempo, foi realizada a regulamentação/criação dos parques da cidade, com a assinatura dos decretos de regulamentação dos parques pelo prefeito, ocorrida no mês de janeiro de 2014.
O POVO questionou a assessoria da Seuma se há um prazo para o fim da licitação e em quanto tempo as reformas devem começar. Além disso, também foi perguntado o valor máximo previsto para as obras e se os projetos deveriam apresentar área de lazer e de convivência dentro do parque. A Seuma limitou-se a responder, por email, que a licitação se refere à fase de planejamento por meio de um projeto executivo, “portanto, as intervenções bem como cronograma, prazos de execução e orçamento somente serão apontados ao final, quando da entrega dos produtos pela contratada”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas