Prazo estendido.

Transporte público Empresas pedem mais tempo para cumprir acordo firmado na Justiça para melhorias no serviço

GUTO SILVEIRA
Gazeta de Ribeirão
antonio.silveira@gazetaderibeirao.com.br

As empresas permissionárias do transporte coletivo de Ribeirão Preto já solicitaram um prazo maior à Justiça para a construção de novos abrigos de pontos de ônibus e reforma dos já existentes. A informação é da Empresa de Transporte e Trânsito de Ribeirão Preto (Transerp), responsável pela fiscalização do acordo firmado entre as empresas e o Judiciário, em março. Ontem, um abrigo amanheceu caído na Avenida Jerônimo Gonçalves (leia texto nesta página).

“As empresas permissionárias já protocolaram petição junto ao Judiciário requerendo prorrogação dos prazos originalmente estabelecidos no acordo”, disse ontem o diretor de Transporte da Transerp, José Mauro de Araújo, sem informar qual prazo foi pedido. A assessoria de imprensa da Associação das Empresas de Transporte Coletivo urbano de Ribeirão preto (Transurb) confirmou a informação e disse que no final o prazo será cumprido.

O promotor da Cidadania, Sebastião Sérgio da Silveira, responsável pela ação civil pública que resultou no acordo judicial teve informação do pedido.

“Tive notícias de que as permissionárias juntaram petição no processo, onde afirmam que a demora decorreu do atraso da Transerp em aprovar o modelo dos abrigos”, afirmou Silveira, que ainda não teve acesso ao processo em função da greve dos servidores do Judiciário. O juiz da 2 Vara Fazendária, João Donizete Gandini, que assinou o acordo, está em férias e não foi encontrado ontem.

Pelo termo, assinado no dia 17 de março deste ano, as empresas deveriam entregar até o último dia 17 hoje 40 novos abrigos de ônibus e 160 recuperados. Mas apenas um novo (na verdade um protótipo) foi instalado no dia 16. Até a data as empresas haviam recuperado 61 abrigos.

CONCORRÊNCIA. O acordo judicial firmado, que extinguiu um processo movido pelo Ministério Público, prevê também que a Prefeitura promova, em 24 meses, uma licitação para escolha de permissionárias do transporte coletivo. A Administração ainda contratará uma empresa de consultoria para a elaboração do edital de concorrência.

Abrigo cai e interdita trânsito

Ontem de madrugada, um dos abrigos de pontos de ônibus caiu na Avenida Jerônimo Gonçalves, entre as Ruas Mariana Junqueira e Visconde do Rio Branco, na região da Baixada. O trânsito no local, que está em obras para alargamento do Ribeirão Preto, ficou interditado por cerca de 30 minutos. Não houve feridos. A Transerp utilizou um caminhão munck para a retirada do abrigo, que havia ficado sobre parte do leito da avenida. Os dois pilares de sustentação da estrutura metálica estavam corroídos pela ferrugem, mas não está descartada a ação de vândalos, que sobem na estrutura. A Transerp informou que vai ainda avaliar a causa da queda e prometeu repor o abrigo em 48 horas. Já a Transurb informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o abrigo deveria estar entre os que devem ser recuperados e, em função da queda, será reformado antes dos demais. (GS)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas