Porto de Itajaí entra em nova fase de expansão

Com as obras de recuperação concluídas em novembro, o porto de Itajaí, no litoral catarinense, vai entrar em fase de expansão. Ontem, a Secretaria Especial dos Portos (SEP) assinou o contrato de serviço para a dragagem do canal de aproximação com a empresa belga Jan De Nul do Brasil pelo valor de R$ 54,9 milhões. Segundo Fabrizio Pierdomenico, secretário de planejamento e desenvolvimento portuário da SEP, a empresa tem 30 dias para apresentar o projeto da obra. A previsão é de que o trabalho de dragagem se inicie em fevereiro e a execução dure nove meses.

Com o investimento, o canal de Itajaí terá ampliada a sua profundidade dos atuais 11 metros para 14 metros. Segundo Pierdomenico, quando concluída, a obra vai representar um incremento de 30% na capacidade de operação do porto. O investimento marca uma importante fase de recuperação do complexo portuário de Itajaí, que foi afetado pelas fortes chuvas que atingiram Santa Catarina em 2008, o que o levou a deixar de operar.

Com os três metros da ampliação, Itajaí passará a receber embarcações maiores – cerca de 18 mil toneladas a mais por navio, o que representa cerca de 600 contêineres. O complexo do porto encerrou novembro com a movimentação acumulada de 9,03 milhões de toneladas e 867,21 mil TEUs (que equivale a um contêiner de 20 pés). O crescimento representou um aumento de 64% em TEUs e 70% em tonelagem em relação a 2009.

Na licitação, também participaram as empresas Camargo Corrêa, Consórcio Triunfo, Consórcio DTA, Engenharia EIT, Dragabras, Bandeirantes Dragagem e Construção e Van Oord Serviços de Operações Marítimas. Segundo o secretário, a Jen De Nul também foi a responsável pela execução da dragagem no porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, e Aratu e Salvador de Araçatuba, na Bahia.

A obra faz parte das ações incluídas no Programa Nacional de Dragagem (PND), com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Além da obras de Itajaí, a SEP também assinou ontem contrato para a derrocagem no porto de Santos. A Ster Engenharia foi a vencedora da licitação e deve iniciar em fevereiro a retirada das pedras de Tefée e Itapema, localizadas no canal de navegação de Santos. O valor da obra de R$ 25, 6 milhões. A previsão é de que o trabalho se estenda por 18 meses.

Segundo Pierdomenico, o derrocamento parcial das duas rochas, da cota de 12 para 16 metros, integra o projeto de aprofundamento do canal de navegação para 15 metros e seu alargamento para 220 metros. Será derrocado um volume total de 33,36 mil m3 de pedras. O investimento também vai representar um aumento de 30% na capacidade de movimentação do porto de Santos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas