Plano de Negócios é exibido para BNDES.

A diretoria do Complexo Industrial Portuário de Suape esteve em Brasília, na semana passada, e apresentou, ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Plano de Negócios que norteará a empresa nos próximos vinte anos. Além disso, o vice-presidente do Porto, Sidnei Aires, reuniu-se com o ministro Especial de Portos, Pedro Brito, e demais autoridades portuárias brasileiras beneficiadas com os recursos federais. Na pauta do encontro, estiveram os prazos para a entrega dos projetos básicos, projetos executivos e licenças ambientais dos novos empreendimentos aprovados no PAC 2.
Atualmente, há dois projetos em análise na Secretaria Especial de Portos e no Gabinete Civil. O primeiro, um terminal de graneis sólidos que demandará investimentos da ordem de R$ 300 milhões, já foi aprovado. O segundo, referente à implantação do terminal da Transnordestina, orçado em R$ 420 milhões, terá definição até a primeira quinzena de maio. O ministro apresentou projetos relacionados à modernização da gestão portuária, tais como o Porto Sem Papel e o Sistema de Monitoramento e Tráfego de Navios (VTMS). O presidente do Porto de Recife, Sileno Guedes, esteve na reunião, já que o terminal também teve seu projeto de revitalização aprovado para o recebimento de capitais advindos do PAC 2.
Sidnei Aires aproveitou a viagem à capital brasileira para reunir-se com o diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) Tiago Lima. O foco do encontro foram os processos que estão em tramitação no órgão, entre eles o terminal açucareiro, que deverá ser apreciado e aprovado próximo dia 6 de maio. “Nossa previsão é de que, após a aprovação da Antaq, o processo seja enviado, imediatamente, ao Tribunal de Contas da União (TCU), que terá 30 dias para emitir parecer. Se tudo ocorrer dentro dos prazos, em meados de junho o edital deve ser publicado e a licitação deve acontecer no início de julho. Dessa forma, as obras teriam início em agosto deste ano ainda”, explicou Aires.
No caso do Plano de Negócios, a diretoria do banco definiu uma equipe técnica para iniciar a análise do projeto, a qual deverá se reunir no próximo mês de maio junto com a equipe técnica de Suape coordenada pela vice-presidência do Complexo Industrial Portuário. “Esperamos viabilizar R$ 600 milhões até o fim do ano para a dragagem do cluster naval”, enfatizou o presidente de Suape, Fernando Bezerra Coelho.

Fonte: Folha de Pernambuco/PAULO MARINHO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas