Pista do Sesi só depende de licitação

Marco Borba

O Sesi já finalizou o projeto de reforma da pista de atletismo (400 metros) na unidade Santo André e a previsão é de que em fevereiro seja aberto o processo de licitação para selecionar a empresa que ficará responsável pela obra.
Segundo o diretor da unidade Santo André, Sérgio Moretti, no momento o projeto está sendo analisado pela diretoria de Esportes e Lazer da instituição.
“Após a avaliação do aspecto técnico de execução do projeto, o mesmo segue para a superitendência, que dará o aval para as obras. Acredito que isso aconteça até o fim deste mês e, no próximo, seja aberta a licitação”, disse o diretor, ontem.
Moretti preferiu não apontar data para o início das obras em razão do tramite do processo licitatório, que dura em média 60 dias.
“Nesse período, as empresas apresentam suas propostas. Será escolhida a que oferecer menor preço. E a escolha desta empresa é feita de acordo com a experiência na execução desse tipo de serviço. Nossa intenção é começar ainda neste semestre. É uma promessa do Skaf (Paulo Skaf, presidente do Sesi) de que o atletismo voltará a ter força e vamos cumprir isso.”
A ideia do Sei é ser novamente celeiro nacional do atletismo como há dez anos, quando era representado por nomes de peso como Marílson dos Santos e Adauto Domingues, integrantes da última formação, desativada em 2000.
A nova equipe foi montada no início do ano passado e os primeiros frutos já começaram a aparecer. Em agosto, conquistou o segundo lugar nos 3.000 metros rasos do Campeonato Estadual na categoria menor, com Rafael Magalhães, 16 anos, e a medalha de bronze Circuito Estadual na categoria pré-mirim, com Fernanda Freitas, 13.
Na reforma da pista haverá a troca do carvão por material sintético, mais flexível. Também serão comprados novos colchões para o salto em altura.
O programa de rendimento no atletismo é aberto a jovens de fora do Sesi, que tem como um de seus pilares a educação e espote como sinônimos de vida saudável.
Obras no São José devem sair em abril
As obras de construção de novo ginásio, de 4.600 m², no lugar do atual, de 1.500 m², por meio da parceria entre a BM&F/Bovespa e a Prefeitura de São Caetano, no Centro Esportivo de Vila São José, devem ser iniciadas em abril.
Essa é a expectativa da diretora de sustentabilidade da instituição, Sônia Favaretto. O projeto que concede o espaço por 20 anos foi aprovado em dezembro. As partes só precisam assinar o contrato para sacramentar a parceria.
“A expectativa é de que não passe da primeira quinzena de fevereiro. Depois entraremos com pedido de alvará para liberar a obra”, disse Sônia. A estimativa é de que em dez dias a instituição abra a concorrência para escolher a empresa responsável pela obra.
O ginásio, que será construído com base em modernos recursos de sustentabilidade – janelas para utlizar a luz natural, materiais reciclados e reaproveitamento da água da chuva -, terá pista indoor (coberta) de 125 m, áreas para saltos com vara, altura, distância e arremessos de peso.
A segunda etapa consiste na reforma da pista externa. Embora a parceria não contemple, a BM&F ficará responsável pela manutenção do alojamento para os atletas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas