Pezão promete nova licitação e especialistas fazem críticas às barcas

Engenheiro de Transportes diz que governo errou ao comprar barcas maiores e que consomem mais combustível

Rio – A CCR pediu para sair e o governo aceitou. Depois que a concessionária responsável pelas barcas solicitou formalmente encerramento do contrato, alegando prejuízo financeiro, o governador Luiz Fernando Pezão anunciou ontem que pretende fazer nova licitação para escolher a empresa que vai assumir as seis linhas do estado.

O governo vai contratar um estudo para evitar a repetição de erros no novo edital. “Vamos licitar de novo. Mas vamos estudar para ver os erros que foram cometidos na licitação de 1998. Vamos aprimorar e fazer um novo edital. Não é trivial ter o terceiro grupo abandonando a concessão”, afirmou o governador ontem durante evento no Complexo do Alemão.

Pezão não informou prazo para a realização da concorrência. Disse apenas que “o processo será feito com muita calma”, e que a concessionária vai continuar a operar o serviço até o próximo operador assumir. Segundo o governador, várias empresas já manifestaram interesse em participar do leilão.

Pezão promete nova licitação e especialistas fazem críticas às barcas
As novas barcas chinesas gastam 50% a mais de combustível e teriam agravado o desequilíbrio econômico
Foto: Ernestto Carriço

Conforme O DIA havia antecipado em março, a decisão da CCR Barcas se baseou em estudo da FGV que reconheceu um prejuízo de R$ 155 milhões para a empresa. O motivo seria a diferença entre a demanda real de passageiros e a prevista em contrato. A CCR assumiu a concessão em 2012, quando comprou 80% dos papéis da Barcas S/A.

Para o engenheiro de Transportes Fernando Mac Dowell, o serviço de barcas só será bem-sucedido quando for construída a linha de metrô Estácio-Carioca-Praça 15, que deve injetar 300 mil passageiros no sistema sobre trilhos.

“Foi um erro do governo comprar sete barcas de 74 metros, que consomem 50% mais combustível, sem haver demanda. Era possível investir em embarcações menores com a mesma capacidade de passageiros. Essa linha de metrô vai impulsionar a demanda, garantindo equilíbrio à operação”, avalia Mac Dowell. Ele também acha que pesou o fato de a CCR ter perdido a concessão da Ponte. Eva Vider, da UFRJ, discorda. “O que vai impulsionar o serviço é a melhoria dele pela concessionária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas