PBH amplia prazo para empresas apresentarem estudos para o Centro Administrativo

O prazo venceria em 9 de outubro, porém, foi estendido até dezembro deste ano. O prédio terá 75 mil metros quadrados, 18 andares e vai abrigar entre 8 mil a 10 mil servidores municipais
João Henrique do Vale

Centro Administrativo da Prefeitura de Belo Horizonte
O imóvel será construído nos moldes do projeto do arquiteto Gustavo Penna

As empresas interessadas em construir o Centro Administrativo da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) terão mais prazo para apresentar um estudo e elaborar o projeto do imóvel. Data previamente estabelecida – 9 de outubro-, foi estendida até dezembro deste ano. O decreto foi publicado na edição do Diário Oficial do Município (DOM) desta terça-feira.
Os interessados terão que desenvolver estudos para a elaboração de projeto de concessão administrativa para a construção, gerenciamento e manutenção da nova sede do Executivo Municipal. O trabalho deve seguir o projeto do arquiteto Gustavo Penna, escolhido em julho deste ano entre 80 propostas apresentadas por profissionais de todo o país.
Podem participar do procedimento pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, individualmente ou em grupo, desde que não detenham vínculo contratual com a Prefeitura. As manifestações serão recebidas até 9 de dezembro. As propostas devem apresentar estudos de viabilidade técnica, econômica e financeira para a construção e operação do Centro Administrativo, que serão analisados pela prefeitura
A administração municipal poderá descartar os projetos que não interessarem ou, então, agregar ideias apresentas em um novo estudo. Após essa etapa, será aberta a licitação para a construção do prédio.
O prédio terá 75 mil metros quadrados tem 18 andares e vai abrigar entre 8 mil e 10 mil servidores municipais. A estrutura terá apenas 300 vagas de estacionamento. A ideia é estimular o uso do transporte coletivo. O atual prédio da rodoviária funcionará como terminal de integração de modais e será a principal área de integração do transporte público.
Estimado em no máximo R$ 450 milhões, o prédio terá ciclovias e ligação com o terminal rodoviário. A estação do metrô da linha 3 (Savassi/Lagoinha), estacionamentos e auditório serão construídos no subsolo, embaixo da Praça Cívica, um espaço para uso da população e acesso ao terminal rodoviário e ao prédio do Centro Administrativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas