Parte do muro de contenção desaba novamente

Mal um ano se passou e, de novo, foi ao chão parte do muro de contenção do mar da Praia do Icaraí, em Caucaia. Prefeitura não estabelece prazos, mas diz ter R$ 2,5 milhões assegurados para fazer os reparos
Muro de contenção construído na Praia do Icaraí custou R$ 8 milhões e não impediu destruição causada por ondas de quase cinco metros, que chegaram à orla na sexta-feira, dia 1º
FOTO: DEIVYSON TEIXEIRA

Muro de contenção construído na Praia do Icaraí custou R$ 8 milhões e não impediu destruição causada por ondas de quase cinco metros, que chegaram à orla na sexta-feira, dia 1º

É a segunda vez, em um ano, que desaba parte do muro de contenção do mar da Praia do Icaraí, localizada em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. Dos 1.420 metros do muro, 50 metros tombaram na sexta-feira, dia 1º. A população questiona a qualidade da obra, mas a Prefeitura de Caucaia informa que os desabamentos do ano passado e de agora, apesar de terem ocorrido na mesma época, tiveram causas distintas.
Recursos públicos de R$ 2,5 milhões estão reservados para os reparos e a urbanização da orla do Icaraí, o que ainda não tem data para acontecer, no entanto.
Com o incidente, que já tinha sido registrado em março de 2012, quem trabalha na região começa a duvidar que o muro de contenção seja solução para o avanço do mar. “A força da natureza parece ser muito pesada para essa obra. De novo, não aguentou a rebentação do mar”, avalia a dona de barraca Rosa Braz, 45. “Se esse modelo de contenção deu certo em algum lugar é porque lá não tinha um mar como esse do Icaraí”, atesta o comerciante Idelmir Arrais, 49. Há nove anos trabalhando na Praia do Icaraí, ele diz nunca ter visto o mar avançar tanto como na madrugada da última sexta-feira, quando a água chegou até as barracas.
A força da água varreu toda a avenida Litorânea e voltou arrastando areia e pedras, cavando a sustentação de retaguarda do muro, que desabou. É o que explica Marco Lyra, especialista em obras de defesa costeira e consultor independente da Prefeitura de Caucaia. Ele acrescenta que o alerta de ressaca chegou um pouco antes das ondas de quase cinco metros rebentarem sobre o muro.
“Foi uma onda de energia que veio do Mar do Norte (no Oceano Atlântico, próximo à Noruega) e teve reflexo nas costas litorâneas do Maranhão ao Rio Grande do Norte. As ondas variaram de 2,5 metros a 3 metros mais a amplitude marítima (nível do mar) que incidiu aqui em 2,7 metros”, explica Lyra. A altitude alcançada pelo mar foi, portanto, superior ao muro.
Relatório
De acordo com o vice-prefeito de Caucaia, Paulo Guerra, o muro não contém ondas nem de três metros, porque assim impediria o acesso à praia quando a maré estiver baixa. “A altura é suficiente para que os banhistas cheguem à praia. Esse foi um fenômeno que não podia ser previsto”, argumenta. A imprevisibilidade de uma ressaca também é o argumento usado para justificar por que a Prefeitura – e não a construtora – arcará com os reparos. “Fizemos um relatório, com base em monitoramento da área, e constatamos que a área do desabamento é vulnerável por não ter recifes que funcionem como barreiras naturais da força do mar. Esse fenômeno atípico teve suas causas agravadas nesse trecho que acabou desabando”, diz.
Ainda segundo o relatório municipal, para sanar de vez o problema, será necessário impermeabilizar todo o trecho, construir uma “minidrenagem” e urbanizar todo a área da avenida Litorânea. “Já temos R$ 2,5 milhões em emendas parlamentares e em contrapartida da Prefeitura de Caucaia para atender à recomendação técnica da engenharia”, garante Paulo Guerra. A data para começar as obras, no entanto, ainda não foi estabelecida. “Esperamos o tempo burocrático das licitações para isso”.
ENTENDA A NOTÍCIA
A Praia do Icaraí era uma das praias mais frequentadas do Litoral Leste do Estado, mas o avanço contínuo do mar, nos últimos anos, mudou o cenário. O muro de contenção e a ainda aguardada urbanização da orla são a esperança de quem vive no lugar para “ressuscitá-lo”.
Serviço
Defesa Civil de Caucaia
Telefone: (85) 3342 8145
Saiba mais
O muro de contenção do mar da Praia do Icaraí começou a ser construído em agosto de 2010 e foi concluído em 90 dias. A obra custou R$ 8 milhões, dos quais boa parte foi contrapartida do Governo Federal.
Em março de 2012, no entanto, quase 100 metros do muro desabaram. À época, a Prefeitura de Caucaia informou que o tombamento teve causa na “erosão frontal” ocasionada pelo mar.
“Os reparos foram feitos pela construtora responsável pela obra, sem custos aos cofres públicos, porque ainda estava na garantia, e este era um fenômeno que deveria ter sido previsto”, informa o vice-prefeito de Caucaia, Paulo Guerra.
A Prefeitura de Caucaia acrescenta ainda que vai isolar o trecho do desabamento para evitar acidentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas