Para agilizar obras, licitação da BR 101 só terá trecho do Estado.

Rita Bridi
rbridi@redegazeta.com.br

O governo federal vai licitar somente o trecho da BR 101 que corta o Espírito Santo, seguindo o critério adotado, até então, de licitar trechos por Estados. Com a redução da quantidade de quilômetros a serem concedidos ao setor público, as obras podem ser agilizadas.

O pedido apresentado pelo governador Paulo Hartung à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, de fazer a licitação para o trecho do Espírito Santo separado do trecho da Bahia, foi acatado também pelo presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo. Hartung também está discutindo a antecipação da duplicação de trechos mais críticos da rodovia.

Junto com os 460 quilômetros que cortam o Espírito Santo, serão licitados mais 20 quilômetros em território baiano, até a fábrica da Suzano Papel e Celulose (antiga Bahia Sul), no município de Mucuri. O pedido de incluir o trecho no bloco de licitação do Espírito Santo foi feito pelo presidente da ANTT e acatado por Hartung,

A justificativa é a necessidade de melhoria naquele trecho da rodovia que é utilizado para o transporte da celulose até Portocel, em Barra do Riacho, no Litoral Norte do Estado, para o embarque. A justificativa de Figueiredo foi acatada pelo grupo capixaba, explicou o deputado federal Lelo Coimbra, que participou da reunião.

Além de Hartung e Lelo, participaram, ontem, da reunião com o presidente da ANTT, os deputados Camilo Cola, Jurandy Loureiro e Carlos Manato, e o secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Neivaldo Bragato. A reunião de Hartung com a ministra Dilma Rousseff aconteceu no final da tarde de anteontem.

Para agilizar a realização das melhorias nos trechos mais críticos da rodovia, o Estado se dispôs a entrar com algumas contrapartidas. Uma das propostas, que agradaram ao presidente da ANTT foi a construção do trecho de 18 quilômetros da rodovia que contorna o Mestre Álvaro, em Serra e que contribuirá para desafogar o trânsito na BR 101.

O governo estadual construiria a estrada do Contorno do Mestre Álvaro – o custo ainda em estudo deve fica na faixa de R$ 100 milhões – e entregaria para a concessionária que se responsabilizaria pela sua manutenção, informou Bragato. Com a contrapartida do Estado a concessionária da rodovia faria, em menor prazo, obras de melhorias nos trechos mais críticos da rodovia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas