Obras do Cedup de Guaramirim continuam paralisadas

Três meses após anúncio de que impasse sobre a verba havia chegado ao fim, licitação não foi lançada

Obras estão paralisadas desde 2013 porque parte dos acabamentos não estava prevista no orçamento Foto: Germano Rorato / Agencia RBS
Obras estão paralisadas desde 2013 porque parte dos acabamentos não estava prevista no orçamento Foto: Germano Rorato / Agencia RBS

Três meses após o anúncio de que o problema da falta de verba para concluir o Centro de Educação Profissionalizante (Cedup) de Guaramirim estava resolvido, as obras continuam paradas. A previsão da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Jaraguá do Sul era de que a licitação para realizar os acabamentos fosse lançada em julho pela Secretaria Estadual de Educação, o que ainda não aconteceu.
O gerente de infraestrutura da SDR, Otoniel da Silva, comenta que nos últimos meses houve uma mudança no quadro de funcionários da Secretaria de Educação e que um outro engenheiro ficou responsável pelo acompanhamento do Cedup. Na última sexta-feira, ele esteve no prédio para se inteirar do andamento das obras e, a partir daí, providenciar os trâmites burocráticos para os acabamentos.
A construção foi paralisada em dezembro de 2012 porque algumas obras não foram previstas no orçamento pelo Ministério da Educação, responsável pelo projeto, como o reboco do ginásio, a pavimentação do pátio, a construção da torre da caixa- d’água, jardinagem e pintura. Após quase um ano e meio de indefinição sobre quem bancaria o custo de R$ 2,6 milhões das melhorias que faltavam, os governos estadual e federal decidiram dividir os gastos. Mas o espaço que deveria estar funcionando desde 2011, continua vazio.
O Cedup tem área de 5 mil m² e capacidade para atender a cerca de 900 alunos por ano. Há dois anos, um levantamento realizado pela Gerência Estadual de Educação apontou a necessidade de cursos nas áreas da saúde, administração e informática.
Atrasos
O primeiro contratempo ocorreu porque o governo federal demorou a liberar a primeira parcela dos recursos, de R$ 2,8 milhões. Com isso, a construção, que deveria iniciar-se em agosto de 2010, começou a ser erguida apenas seis meses depois. Depois, foi preciso abrir um aditivo para modificar a fundação do prédio. A mudança custou R$ 1,5 milhão e foi paga pelo governo do Estado. O projeto do Cedup foi feito pelo Ministério da Educação e inicialmente estava orçado em R$ 5,5 milhões. A escola continua sem data para inauguração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas