Ministro alerta para atraso dos estádios da Copa de 2014: ‘Data fatal é 3 de julho’.

Orlando Silva afirma que locais de competição serão reavaliados em 3 de maio e lembra que julho é a data-limite para cumprir etapas de contratação

Mariana Kneipp
Rio de Janeiro

Depois de ligar o sinal amarelo para a situação dos estádios brasileiros que receberão a Copa do Mundo de 2014, o ministro do Esporte, Orlando Silva, voltou a expressar sua preocupação com o atraso no início das obras, que deveriam ter começado em 1° de março. De acordo com o político, após o alerta de fevereiro, as cidades-sede responderam com avanços, mas ainda é pouco para atender às demandas da Fifa.

– Houve uma reação positiva. Há um mês, reunimos as cidades e percebemos que estão na fase final de licitação da maioria dos projetos. O que me preocupa é que a contratação dos investimentos nos estádios ainda está em ritmo lento. Isso é importante, porque se tem um tema que a Copa não prescinde é estádios. Então, hoje, talvez esse seja o tema que mereça mais atenção. O comitê local da Fifa já alertou as cidades e 3 de maio é um novo prazo para nós avaliarmos as iniciativas – afirmou o ministro.

Orlando Silva citou o acordo de cooperação entre as cidades, assinado em 13 de janeiro, que define as responsabilidades dos três níveis de governo. O prazo para licitação em ano eleitoral também foi um argumento usado para tornar as iniciativas mais urgentes.

– O Brasil tem regras. As cidades precisam adiantar o serviço, apertar o passo, cumprir com as etapas de contratação. Sempre insisto que 3 de julho é a data fatal. A partir daí, os contratos de repasse não poderão mais ser feitos. Portanto, precisa ter atenção com esses prazos eleitorais – alertou.

No entanto, apesar de chamar a atenção das cidades-sede, Orlando Silva admitiu que os investimentos de cada estádio são diferentes.

– A situação é desigual. Tem alguns que já iniciaram as obras de entorno e estrutura interna dos equipamentos. Sei que a referência era 1° de março. Mas as cidades devem estar mais preocupadas que o governo federal. Esse é um compromisso delas. A Copa acontece em oito cidades. Doze foi um apelo que nós fizemos para que o país inteiro pudesse participar. Então, insisto. É preciso cumprir os compromissos com a Fifa para que a Copa no Brasil seja um sucesso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas