Maioria das lombadas eletrônicas das rodovias estaduais deixa de funcionar em janeiro

De seis contratos em atividade, cinco são encerrados no próximo dia 17
por Jocima Farina

Rodovia
Rio Grande do Sul tem mais de 150 faixas de trânsito monitoradas pelas lombadas eletrônicas Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Depois de conseguir religar os pardais das rodovias estaduais, o governo gaúcho vai precisar correr contra o tempo para manter em operação as lombadas eletrônicas instaladas. Dos seis contratos em atividade, cinco serão encerrados no dia 17 de janeiro de 2015. As informações são do blog Estamos em Obras.
Os contratos executados pelas empresas Kopp, Perkons e Splice começaram em dezembro de 2009 e não podem mais ser renovados. De acordo com o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), cinco editais já foram encaminhados à Central de Licitações do Estado. Um já está licitado, aguardando apenas a homologação.
Porém, a tendência é que os equipamentos demorem um pouco para serem religados. Entre a escolha dos vencedores da licitação dos pardais e o começo da operação dos primeiros equipamentos se passaram quatro meses.
O sexto contrato ainda está em operação. Iniciou em janeiro de 2011 e encerra em janeiro de 2016. São duas lombadas que estão na RS-324, em Passo Fundo. A empresa é a Perkons S.A.
As lombadas eletrônicas estão presentes em 20 rodovias de 38 municípios. Elas são usadas em áreas urbanas para diminuir a velocidade dos veículos onde há travessia de pedestres. O custo atual com o funcionamento desses equipamentos gira em torno de R$ 348 mil ao mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas