Licitação para construção da ponte do Madeira será aberta hoje.

O deputado federal Lindomar Garçon (PV) garantiu hoje que desta vez a novela da construção da ponte sobre o rio Madeira terminará. Ele afirmou que está tudo certo para a abertura do processo licitatório nesta terça-feira, 26. A obra está orçada em R$ 210 milhões, devido às pilastras reforçadas.

O parlamentar explicou que a licitação estava emperrada porque o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) calculou que seriam necessários pouco mais de R$ 200 milhões para construir a ponte, mas técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) alegaram que seria possível executar a obra com R$ 90 milhões.

“Diante do impasse, conseguiu que houvesse uma reunião entre os técnicos do TCU e do Dnit e a ponte ficou orçada em R$ 210 milhões, devido a necessidade de reforçar as pilastras”, destacou.

Ele explicou que existe o risco de alguma balsa bater em uma pilastra e derrubá-la, por isso a obra exige um sistema especial.

“Do jeito que será feito, mesmo que uma balsa derrube alguma pilastra, a ponte continuará intacta. Isso foi verificado na reunião entre os técnicos do Dnit e do TCU”, acrescentou Garçon.

O deputado disse, ainda, que já havia intercedido junto ao TCU para evitar a paralisação de obras da BR-364, entre Porto Velho e Candeias, e que os ministros sempre estiveram sensíveis aos problemas de Rondônia.

“O Tribunal de Contas da União descobriu que empresa Camter estava com a obra superfaturada em R$ 8 milhões. É claro que tudo parou. Vi as ferragens estragando e o asfalto deteriorando, então fui TCU e apresentei a proposta para a Camter devolver o dinheiro recebido, para que a obra não ficasse parada”, afirmou.

Ele lembrou que, se a Camter não concordasse, ficaria inadimplente e não poderia tocar mais as obras das licitações que venceu no Brasil.

Bombeiros e PMs

Garçon é membro titular da equipe da Câmara Federal que trabalha com a Proposta de Emenda Constitucional número 300, a chamada PEC 300, que prevê o pagamento de um soldo inicial de R$ 4.500 a policiais militares e bombeiros militares. No caso de um sub-tenente, o soldo seria de R$ 9 mil.

Ele explicou que a PEC 300 já foi aprovada pelas comissões e agora deverá ser votada em Plenário.

“Será criado o Fundo de Segurança Pública para atender os Estados que não tiverem condições de pagar esse piso. Os recursos para isso virão provavelmente do Pré-Sal. Mas alguns Estados têm condições de pagar sem receber ajuda do governo federal”, adiantou.

Garçon disse, ainda, que não deverá haver problema com a PEC da Transposição no governo federal. Segundo ele, o principal problema será a adequação de servidores enquadrados em funções que não existem no governo federal.

“No caso de telefonista de almoxarifado, por exemplo, é preciso buscar um enquadramento. Esse mesmo sistema foi utilizado em Roraima e Amapá, por isso acredito que não haverá prejuízos para os servidores de Rondônia”, destacou.

Lindomar Garçon foi entrevistado hoje pelo jornalista Adão Gomes, no programa A Voz do Povo, que vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 12 às 13 horas, pela rádio Cultura FM, 107,9. Adão Gomes substitui o jornalista e advogado Arimar Souza de Sá, que está em tratamento de saúde.

Fonte: Rondonoticias
Autor: Rondonoticias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas