Licitação do PAC Santa Felicidade prevê terceirizações

Murilo Gatti

A licitação vencida pela Organização Social Civil de Interesse Público (Oscip) Instituto Amea, que teve o seu representante João Carlos Seravali nomeado para a Secretaria de Habitação de Maringá durante a concorrência, permite uma série de terceirizações para a realização do Projeto de Trabalho Técnico e Social (PTTS) do PAC Maringá, também conhecido como PAC Santa Felicidade.

De acordo com o memorial descritivo e cronograma dos serviços licitados, o PTTS prevê o acompanhamento no assestamento e remanejamento de 312 famílias sem moradia própria ou com moradias precárias.

Para realizar esse trabalho, do contrato de R$ 279,5 mil, R$ 120 mil vão ser destinados a contratação, por um período de 1 ano, de dois assistentes sociais com jornada semanal de 30 horas. Outros R$ 98 mil são para a impressão de materiais informativos, realização de reuniões com os moradores e contratação de apresentações artísticas e atividades recreativas. O restante do valor, cerca de R$ 62 mil, pode ser usado na contratação de cursos, via Senac, Senar ou Senai, com o objetivo de qualificar as famílias para inclusão no mercado de trabalho.

O procurador-geral da Prefeitura de Maringá, Luiz Carlos Manzato, afirmou que a administração municipal não poderia contratar diretamente os profissionais e os cursos para realizar o PTTS. “As regras são definidas pela Caixa.” Segundo ele, a licitação vai ser anulada, também por uma determinação da Caixa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas