Já foi ‘dada a largada’ para a expansão do Parque Tecnológico de Belo Horizonte

Construção do novo prédio no BH-TEC deve entrar em processo de licitação em breve. Expectativa é que o edifício fique pronto no final de 2018

Já foi 'dada a largada' para a expansão do Parque Tecnológico de Belo Horizonte
(foto: BH-TEC/Divulgação)

O Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC) iniciou, na sexta-feira, dia 29 de julho, uma consulta pública para a seleção do parceiro imobiliário na construção de novo edifício, que ficará instalado ao lado da sede atual. A expansão prevê o lançamento do chamado “Prédio 2”, com possibilidade de abarcar empresas de várias áreas, de acordo com a presidência do parque tecnológico.

A gestão do BH-TEC prevê que o custo do empreendimento seja de aproximadamente R$ 60 milhões, dentro do modelo de construção adotado. As bases de instalação já contam, inclusive, com planejamento específico, considerando-se o perfil da região de Belo Horizonte como polo de empresas nas áreas de biotecnologia, tecnologia da informação, eletroeletrônica e automação industrial.

“A área de biotecnologia, por exemplo, exige laboratórios especiais. Por isso, foi previsto que o prédio terá, nos dois andares inferiores, preparação para receber laboratórios de Química e Biologia, geralmente denominados ‘laboratórios molhados'”, antecipa Ronaldo Tadêu Pena, diretor presidente do BH-TEC. “O prédio terá cerca de 20 mil m² de área construída, com aproximadamente 12 mil m² de área bruta locável”, complementa.

O projeto

Segundo informações do BH-TEC, o modelo do projeto foi desenvolvido sob coordenação do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). “O acordo inicial dos parceiros públicos previa que a UFMG cederia o terreno por 30 anos, a Prefeitura de Belo Horizonte [PBH] construiria a infraestrutura [ruas, energia, água, esgotamento sanitário, rede de fibra ótica] e o estado construiria o primeiro prédio”, observa Pena.

Pelo modelo de licitação, será definido parceiro privado para o investimento imobiliário. Após a construção, o parceiro terá concessão de operação por 30 anos, a partir da data de obtenção do alvará. Encerrado o prazo, a posse será transferida à universidade.

Concluído o processo de licitação com êxito, o Parque Tecnológico espera que os projetos executivos possam ser apresentados pelo licitante vencedor em até três meses. Além disso, projeta-se que, em mais três meses, os mesmos possam estar aprovados pela PBH. “O prazo de construção previsto é de 18 meses. Dessa forma, temos a expectativa de ter o prédio pronto no segundo semestre de 2018”, afirma Ronaldo Pena.

BH-TEC

O Parque Tecnológico de Belo Horizonte conta, por enquanto, com um edifício em funcionamento, em que estão instaladas 16 empresas de tecnologia. Nele, atualmente, estão a sede da Associação Nacional de Empresas de Biotecnologia, bem como dois centros de tecnologia da UFMG (CTVacinas e CTWeb).  Além disso, em outro prédio está instalado provisoriamente o Centro de Tecnologia em Nanotubos de Carbono da UFMG (CTNanotubos).

“Também o Centro de Pesquisa René Rachou, da Fundação Oswaldo Cruz [Fiocruz], hoje no Barro Preto, deverá construir suas instalações no parque”, diz o diretor do BH-TEC.

A sede institucional do Parque Tecnológico de Belo Horizonte está localizada na rua Professor José Vieira de Mendonça 770, bairro Engenho Nogueira, reigão norte de Belo Horizonte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas