Itaúna anuncia compra de tiras para medir glicose após atraso do Estado

Secretária municipal espera voltar a fornecer insumo em até 30 dias.
Responsável por fornecimento, Estado diz que abriu licitação.

Itaúna anuncia compra de tiras para medir glicose após atraso do Estado
Modelo de tira usada para medir nível de glicose
no sangue (Foto: PMI/Divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde de Itaúna divulgou nesta quinta-feira (3) que abriu licitação para comprar fitas para medição de glicemia. A expectativa é de que o material volte a ser fornecido à população em até 30 dias.

A cidade tem cerca de três mil pacientes que precisam desse insumo e não o recebem desde dezembro. A aquisição é feita pelo Estado, que não tem fornecido o material. Esta semana, a secretaria estadual de Saúde (SES) havia informado ao G1 que tinha aberto licitação para comprar mais tiras. Ainda não há previsão de quando o serviço será normalizado.

“Na falta do fornecimento desde dezembro de 2015, o Município determinou a compra das fitas, mesmo diante de todas as dificuldades financeiras que enfrenta”, disse Ângela Gonçalves do Amaral, secretária de Saúde.

Ângela ressaltou que a Prefeitura não tem contrato firmado com nenhuma empresa que fornece as fitas. “Infelizmente o Estado não avisou previamente que iria interromper o fornecimento. Só enviou uma nota técnica já no fim de fevereiro”, disse.

Os pacientes diabéticos precisam monitorar sua glicemia capilar para manter sua condição de saúde.
Ângela Gonçalves do Amaral,
secretária de Saúde de Itaúna

A última remessa de fitas enviadas por Belo Horizonte aconteceu em agosto de 2015. Outra deveria ter sido feita em novembro do ano passado.

“Sentimos um descompromisso do Estado com a população mineira. Os pacientes diabéticos precisam monitorar sua glicemia capilar para manter sua condição de saúde e evitar os agravos secundários que a doença pode trazer”, acrescentou Ângela.

Outro lado
Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde confirmou que é a responsável pela aquisição e distribuição das tiras às prefeituras mineiras. O órgão afirmou que entende a importância da entrega regular das tiras reagentes e que trabalha para resolver o problema. Ainda conforme resposta ao G1, o Estado disse que desde 2014 elabora planejamentos para a aquisição do item, além de uma compra direta. “Entretanto, não foram alcançados os pré-requisitos legais para a conclusão do processo de aquisição, consumindo nosso estoque de segurança”, diz o texto.

Um novo planejamento foi iniciado e encontra-se em andamento.
Secretaria de Estado de Saúde, em nota

Junto com a licitação aberta para a compra dos insumos, foram feitos pedidos de empréstimos e caronas a outros estados e órgãos. Mas o valor arrecadado não foi suficiente. “Um novo planejamento foi iniciado e encontra-se em andamento. Tão logo o item seja entregue em nosso almoxarifado, autorizaremos a distribuição para atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde”, concluiu a SES, sem apresentar uma previsão de quando o problema será resolvido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas