Infraero quer chamar Exército para acelerar obras no Aeroporto de MT

Thompson Neto – Cuiabá

O Exército Brasileiro poderá ser acionado para trabalhar nas obras de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Cuiabá. A medida seria colocada em prática para garantir a conclusão do projeto a tempo da Copa de 2014. Essa proposta está sendo avaliada pela Infraero e foi apresentada, juntamente com o cronograma das obras, durante o Fórum Estadual de Turismo, nesta terça-feira (10). Empresários do setor de turismo reclamam da demora no início das obras do aeroporto e da possibilidade de que os prazos não sejam cumpridos.

A Infraero garante que ainda este mês começa a instalação do Módulo Operacional (MOP), conhecido como “puxadinho”, que será construído para atender ao setor de desembarque de passageiros no Marechal Rondon.

O módulo será erguido ao lado do atual terminal e vai dispor de sistema informativo de voos, ar-condicionado e sanitários. A expectativa é que essa estrutura, que custará R$ 2,7 milhões, solucione temporariamente o problema do desembarque de passageiros, já que a atual área destinada a esse serviço opera no limite. A previsão é que até dezembro o módulo entre em funcionamento. O prazo para a conclusão da reforma e ampliação das demais dependências do aeroporto é 2013, um ano antes da Copa.

Inoperância
Esse cronograma, no entanto, gerou indignação do empresariado ligado ao turismo no estado, que aguarda a conclusão do aeroporto até 2012, já que Cuiabá pretende sediar a Copa das Confederações em 2013.

“O pessoal não tem projeto. Essa é a realidade”, disse Oiran Gutierrez, presidente do Sindicato das Empresas de Turismo de Mato Grosso. “É inexplicável essa inoperância da Infraero. Quase 15 anos e não finaliza o aeroporto”, afirmou Tarcício Bassan, presidente do Crea-MT.

O superintendente da Infraero, Jonas Lopes, acalmou os ânimos. Ele disse que todo o projeto será concluído dentro do prazo previamente estabelecido e também falou sobre a possibilidade de o Exército participar da execução da obra para dar agilidade ao processo.

“Estamos com o estudo conceitual desse projeto pronto. Vai ser objeto dessa contratação, ou via licitação ou via Exército Brasileiro. A partir do primeiro semestre de 2011 a gente já vai ter documentos para permitir as primeiras licitações. Temos a conclusão das obras de reforma, complementação e ampliação do terminal de passageiros datadas com prazo estipulado para julho de 2013”. As obras de ampliação do aeroporto estão orçadas em R$ 87,5 milhões.

Demanda
Na semana passada, o diretor de Engenharia e Meio Ambiente da Infraero, Jaime Parreira, usou o mesmo discurso em reunião com parlamentares de Mato Grosso em Brasília. Ele informou que o projeto prevê ampliação do estacionamento, terminal e demais áreas do aeroporto. Serão 13.200 m² para atender a uma demanda de até 2,8 milhões de passageiros por ano. Estão previstas quatro pontes de embarque.

A Infraero prevê que a demanda de passageiros cresça a cada ano em Mato Grosso. Em 2007, a movimentação chegou a 1,254 milhão de passageiros. Dois anos depois, saltou para 1,671 milhão. A previsão para 2014 é de 2,3 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas