Infraero poderá abrir seu capital nos próximos anos

BRASÍLIA – O novo presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Antonio Gustavo Matos do Vale, afirmou nesta quinta-feira (24) que vai se dedicar ao projeto de abertura de capital da estatal. Segundo ele, esse processo, que deve durar três anos, vai modernizar a empresa e torna-lá mais eficiente e competitiva.

Para Matos do Vale, a abertura de capital vai ajudar o governo a captar os investimentos necessários para as obras de ampliação e modernização dos aeroportos para os grandes eventos esportivos que ocorrerão no Brasil: a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. “Envolve acionistas privados e captação de recursos para novos investimentos. Além disso, o governo não perde o controle da companhia. Isso não é uma coisa fácil, mas acho que a Infraero deve caminhar para isso [abertura de capital]”.

O novo presidente da Infraero negou que a abertura de capital resulte na privatização da empresa. “Não discuti em nenhum momento com a presidente [da República] Dilma [Rousseff] e com outros órgãos do governo que o futuro da Infraero fosse a privatização”, afirmou. Ele disse ainda que não existe pressão para que a empresa seja privatizada, pois, para ele, os “clientes estão satisfeitos” com os serviços prestados pela estatal.

De acordo com Matos do Vale, o real problema da Infraero é o aumento da quantidade de passageiros nos aeroportos do país, que passou de 113 milhões em 2009 para 155 milhões em 2010. A estimativa é que em 2011 esse número chegue a 180 milhões. Para o novo presidente da Infraero, é necessário investir em melhorias nos aeroportos sem pensar apenas nos grandes eventos esportivos dos próximos anos.

“A Copa do Mundo é apenas uma característica, pois vão chegar 500 mil pessoas. Isso é o que atendemos por dia. É um processo paralelo ao plano de investimentos da Infraero. Vamos firmar parcerias para que possamos melhorar o atendimento ao cliente hoje”, disse. Entre 2011 e 2014, R$5,23 bilhões serão destinados aos 13 aeroportos das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

O executivo também afirmou que não serão feitas concessões de aeroportos à iniciativa privada além da do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. Ele informou, porém, que há um estudo pronto sobre a construção do terceiro terminal do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP). “Estou esperamos o novo ministro da Secretaria de Aviação Civil para apresentar ao governo o projeto de contratação de uma empresa que possa montar um projeto de parceria público-privada [PPP] visando à construção do terminal”.

Matos do Vale assumiu a presidência da Infraero no dia 16. Ele substituiu o diretor de operações, João Márcio Jordão, que respondeu interinamente pela empresa desde a saída do presidente Murilo Marques Barboza, em fevereiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas