Infraero decide até fim do ano se ampliará pista de aeroporto no RS

Uma das saídas pensadas é a construção de um novo aeroporto. Terminal do passageiros pode ter nova licitação e atraso de mais 3 meses.

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária e a Secretaria de Aviação Civil (SAC) se reunirão até o final de julho para avaliar o custo-benefício da continuidade da obra de ampliação do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Um dos principais problemas encontrados foi a situação do terreno onde a pista está sendo ampliada, já que o solo é alagadiço. Pelo menos R$ 100 milhões já foram investidos na obra. A decisão deve ser tomada até o final do ano.
Segundo o diretor de Desenvolvimento Operacional da Infraero, Geraldo Moreira Neves, como ainda não há licitação, o processo precisará começar do zero, mesmo com os investimentos já feitos. Uma das saídas pensadas é a construção de um novo aeroporto.
“Ainda não há definição sobre a viabilidade ou não da obra de ampliação da pista. Todavia, é importante destacar que todas as características do empreendimento estão sendo consideradas nessa avaliação”, afirma Neves. Caso a obra de ampliação seja finalizada, a pista do Salgado Filho passará dos atuais 2.280 metros para 3,2 mil metros a fim de receber aviões maiores.
Outro problema que o Salgado Filho enfrenta é a ampliação do terminal de passageiros. A obra, que já teve diversos atrasos e investimentos de R$ 9,65 milhões, pode atrasar ainda mais devido à necessidade de uma nova licitação. Isso porque a Infraero estuda a possibilidade de rescindir o contrato com a empreiteira Espaço Aberto, que realiza a reforma. A empresa já foi multada em R$ 161.750,24 em fevereiro, devido aos atrasos no cronograma de obras. A avaliação da Infraero poderá apontar para a construção de um novo aeroporto.
“No momento, a Infraero avalia a hipótese de instaurar processo administrativo visando à rescisão do contrato. Nesse caso, todo trabalho feito está sendo avaliado e à contratada será assegurado o direito de contraditório e ampla defesa”, afirmou Neves. Segundo ele, apesar do atraso, a demanda atual de passageiros é atendida pelo aeroporto. “A obra de reforma e ampliação do terminal de passageiros tem como objetivo ampliar a capacidade do terminal para atender a demanda futura. Hoje, o Salgado Filho tem capacidade para atender 15,3 milhões de passageiros, sendo que em 2013 foram registrados 7,9 milhões de embarques e desembarques”, afirmou Neves.
Caso a rescisão seja feita, o segundo colocado na licitação será chamado. Entretanto, a empresa terá de cobrar o mesmo preço oferecido pela Espaço Aberto quando saiu vencedora da licitação inicial. Caso as outras empresas não aceitem esse preço, uma nova licitação deverá ser aberta, o que traria uma atraso de pelo menos mais três meses na conclusão do terminal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas