Infraero abre licitação para obra de R$ 45 mi na pista do Galeão

São Paulo

A deficiência da infraestrutura aeroportuária brasileira chama cada vez mais a atenção do mercado, diante do aumento recorrente da demanda pelos serviços aéreos, mas um novo contrato está para ser firmado, com um investimento de R$ 45,8 milhões. No caso, a Infraero anuncia a licitação das obras de alargamento do sistema de pistas de pouso e taxiamento do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antônio Carlos Jobim. A empresa a executar os serviços será escolhida por concorrência internacional.

O comunicado foi feito por meio de publicação da entidade na última sexta-feira (dia 28), no Diário Oficial da União, com um aviso de abertura do edital. “A pista de pouso e decolagem 10/28, que passará de 45 metros de largura para 60 metros de largura, além de novos acostamentos nas pistas de taxiamento, que terão mais dois metros de largura, passando de 23 metros para 25 metros, o que ampliará a capacidade manobra de aeronaves, possibilitando operações como a do Airbus A-380”, informa a Infraero em nota.

A abertura da sessão para recebimento de propostas ocorrerá no dia 17 de março, às 9h, na sede da Infraero, em Brasília. A ideia do governo federal, ao que tudo indica, é justamente que esses serviços de expansão de pista possam ampliar ainda mais a capacidade operacional do aeroporto do Galeão, para receber grandes aeronaves.

Empresas

Enquanto a Infraero analisa maneiras de melhor a eficiência aeroportuária, as empresas buscam alternativas para fidelizar seus clientes. No caso da TAM, a meta da empresa é ampliar o contrato com a OnAir, empresa fabricante de sistemas de telefonia móvel para uso em aeronaves. Informações indicam que, com o aumento da parceria, a TAM deverá equipar mais 26 aviões com o sistema.

O serviço permite aos passageiros fazer chamadas telefônicas, além de enviar mensagens e também traz a função de permitir acessarem a internet pelo telefone durante o voo – ação coibida hoje pelo mercado, por conta de conflitos nas transmissões de dados que podem atrapalhar os aparelhos das aeronaves em voo.

Por outro lado, quando a nova tecnologia entrar em curso, a previsão é de que aeronaves equipadas com o sistema de telefonia móvel comecem a voar no segundo semestre deste ano.

De acordo com a empresa aérea que opera no País, todas as aeronaves operam rotas domésticas e chegarão à maior parte dos 45 destinos cobertos pela empresa no Brasil. A companhia iniciou o serviço em outubro passado, quando um Airbus A-321- que realiza as rotas entre São Paulo/Guarulhos, Recife, Natal, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre – começou a operar com o sistema OnAir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas