Governo quer afrouxar fiscalização de obras da Copa e Olimpíada.

O governo federal pretende afrouxar os mecanismos de fiscalização do TCU (Tribunal de Contas da União) para obras vinculadas à Copa de 2014 e à Olimpíada de 2016. Reportagem publicada hoje (3) no jornal “Folha de S.Paulo” revela que uma mudança no texto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) dificultará o acompanhamento dos gastos.

A nova redação diz que apenas licitações regidas pela Lei 8.666 -que rege as contratações públicas- são obrigadas a seguir tabelas de preços. As listas estabelecem os valores máximos de cada produto, e são os principais instrumentos do TCU para identificar sobrepreços e superfaturamentos.

Segundo medida provisória do governo encaminhada ao Congresso em maio deste ano, as obras da Copa e da Olimpíada estarão sujeitas a regras específicas de licitação, fora do âmbito da 8.666. Mecanismo semelhante é usado nas contratações da Petrobras. Segundo o jornal, deputados da oposição afirmam que não aprovarão a LDO se o texto for mantido.

Apenas em obras da Copa de 2014, o governo federal gastará cerca de R$ 22 bilhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas