Governo autoriza licitação para a construção do Anexo da Mulher

Governo autoriza licitação para a construção do Anexo da Mulher
A governadora em exercício Cida Borghetti autorizou nesta terça-feira (20), durante sessão solene na Assembleia Legislativa, a abertura de licitação para construção do Anexo da Mulher no Hospital do Trabalhador, em Curitiba. Com investimentos no valor de R$ 15 milhões, será a maior obra realizada na história do hospital desde sua inauguração, em 1947. Curitiba/Pr – 20.10.15 – Foto Jonas Oliveira/AEMPr

A governadora em exercício Cida Borghetti autorizou nesta terça-feira (20), durante sessão solene na Assembleia Legislativa, a abertura de licitação para construção do Anexo da Mulher no Hospital do Trabalhador, em Curitiba. Com investimentos no valor de R$ 15 milhões, será a maior obra realizada na história do hospital desde sua inauguração, em 1947.
“O Governo do Paraná fez grandes investimentos no Hospital do Trabalhador e esta obra se somará aos trabalhos e ações que o governador Beto Richa e toda sua equipe realizam na área da saúde”, ressalta Cida.
Com a abertura deste anexo, a capacidade do hospital será ampliada de 222 para 302 leitos. A intenção é que as obras comecem ainda em 2015.
A nova ala abrigará a maternidade, serviços de ginecologia e obstetrícia, terapia intensiva pediátrica e neonatal, terapia intensiva adulta feminina, enfermarias, leitos de internação e uma série de outros setores. Com a transferência da maternidade do HT para o anexo da mulher, o hospital terá 45 leitos gerais a mais.
A edificação terá três pavimentos, com área total de 4 mil metros quadrados, e 80 leitos, dos quais 30 serão de UTI, 10 deles exclusivamente femininos e 20 neopediátricos, além de dois centros cirúrgicos.
A ampliação também permitirá aprimorar o atendimento especializado para mães e bebês da Rede Mãe Paranaense. “Nas diversas etapas de atendimento, a filosofia assistencial dará prioridade ao atendimento humanizado integral à saúde da mulher em vários momentos importantes, como gestação, parto e puerpério, além de situação de violência contra a mulher e emergência ginecológica”, explica o diretor-geral do hospital, Geci Labres de Souza Junior.
De acordo com ele, os novos espaços vão permitir o uso também para ensino da boa prática médica dos cursos de Medicina, Enfermagem, Nutrição e Fisioterapia, entre outras áreas, para alunos de graduação e de pós-graduação.
Em média, o HT realiza cerca de 175 partos, 80 cesáreas e mais de 1,6 mil atendimentos obstétricos ao mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas