Garanhuns decreta situação de emergência por causa das chuvas.

Com esse instrumento, Prefeitura pode contratar obras sem fazer licitação para consertar o que foi destruído

Da Redação do pe360graus.com

A Prefeitura de Garanhuns decretou, no fim da manhã desta segunda-feira (12), situação de emergência na cidade, que fica no Agreste pernambucano, por causa das chuvas que têm atingido o município nos últimos dias. Com esse instrumento, a Prefeitura pode contratar obras sem fazer licitação para consertar o que foi destruído pela chuva.

Depois de 4 dias de chuvas, o que se vê na cidade é um rastro de desabamentos, deslizamentos e ruas intransitáveis. Nesse período, o registro foi de 129 mm de chuva, quando o Laboratório de Meteorologia de Pernambuco (Lamepe) havia previsto 83mm durante todo o mês de abril. A previsão é de mais chuva durante esta semana, pelo menos até sexta-feira.

No bairro de Jardim Petrópolis, a abertura de uma cratera obrigou à retirada das famílias que vivem na área. Já na comunidade de Liberdade, onde centenas de pessoas vivem em áreas de risco, 80 famílias terão que ser removidas. “As encostas oferecem risco de deslizamento de terra, consequentemente as casas também estão sob ameaça”, diz Tiago Amorim, da Defesa Civil de Garanhuns.

Na reunião em que decretou o estado de emergência, o prefeito Luís Carlos de Oliveira (foto 6) pediu a assessores que dimensionem os danos causados pela chuva na cidade. “Sabemos que será necessário um volume considerável de recursos. Nossas equipes da Engenharia, do Planejamento e dos Serviços Públicos estão mobilizados para mostrar a real situação, para irmos ao governo do estado e ao governo federal buscar recursos para recuperar a cidade”, assegurou.

EM OUTRAS REGIÕES
Na Região Metropolitana do Recife, os bombeiros registraram duas quedas de árvore, durante esta madrugada. Na rua Quadrante, em Águas Compridas, Olinda, uma árvore caiu em cima de uma casa e ninguém se feriu. A outra árvore caiu na avenida General Manoel Rabelo, no bairro do Socorro, em Jaboatão. Também não houve feridos.

No Sertão, porém, a chuva dos últimos dias foi muito bem-vinda pelos agricultores. Em Petrolina, foram registrados cem milímetros de água, um índice acima do esperado para o mês de abril. Depois de meses de seca, as plantações de feijão e milho podem garantir uma boa colheita no São João.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas