Estado libera R$ 330 mil para parque tecnológico.

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

O município de Santo André recebeu, ontem, a aprovação do governo do Estado de São Paulo para que sejam liberados os recursos necessários ao desenvolvimento do projeto arquitetônico e urbanístico do parque tecnológico. Serão repassados R$ 330 mil, exatamente o valor sugerido pela Prefeitura.
Até hoje, para as 11 iniciativas já consolidadas no Estado foram liberados valores entre R$ 250 mil e R$ 400 mil. O pré-projeto do planejamento urbanístico foi enviado à Secretaria Estadual de Desenvolvimento há cerca de um mês.
O próximo passo será organizar edital de licitação para empresas de arquitetura e urbanismo, a fim de definir a mais apta a desenvolver a criação do projeto. O secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico de Santo André, Charles Camargo, acredita que isso deva ocorrer em até um mês. “Dependemos dos pareceres jurídicos, mas esperamos que a escolha aconteça em breve”, afirma.
A Prefeitura tem pouco menos de dois anos para finalizar a primeira fase, do chamado Plano Urbanístico Básico. Mas, segundo Camargo, o objetivo é que até o fim do ano que vem já estejam sendo entregues os laboratórios e as incubadoras do parque.
“Nosso projeto está acelerado em todas as fases. Para se ter uma ideia, desde a concepção da projeto até hoje levamos um ano e meio. Sorocaba (SP) demorou quatro anos para discutir o parque”, aponta.
A iniciativa será ocupada em área total – não contínua – de 1,082 milhão de metros quadrados. Estão confirmadas Pirelli, TIM e Prysmian para a área de 267 mil m² que permeia a Avenida dos Estados. Dos 815 mil m² no Parque Andreense farão parte, por ora, a Braskem e 15 empresas integrantes da Atplas (Associação dos Transformadores de Plástico).
Segundo Camargo, nenhuma outra empresa ainda acordou em migrar para o parque tecnológico, porém, as conversas com os empresários têm sido diárias. “Estamos negociando com a PUC (Pontifícia Universidade Católica), que é forte em engenharia e tecnologia no Sul do País, para que ela possa instalar um laboratório no espaço. Também estamos conversando com a USP (Universidade de São Paulo) para levar um laboratório de microeletrônica”, conta o secretário.
Empreendimentos interessados em integrar o parque tecnológico podem procurar a secretaria pelo telefone 4468-4429.
Depois de entregue o projeto arquitetônico, inicia-se a segunda fase, a da construção dos edifícios do centro tecnológico. Em média, o governo estadual libera até R$ 5 milhões como ajuda de custo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas