Eletrosul quer instalar parque solar ainda em 2011

Home › Valor Online › Empresas › Energia
Eletrosul quer instalar parque solar ainda em 2011
Rafael Rosas | Valor
11/03/2011 18:35
Texto:-A +A
CompartilharImprimirEnviar por e-mail
RIO – A Eletrosul trabalha para colocar em operação ainda em 2011 a maior usina de energia solar do país. O objetivo da empresa é iniciar até abril a licitação para fornecimento das placas fotovoltaicas e para construção do projeto Megawatt Solar.

Quando estiver operando a plena capacidade, a usina – que será instalada no telhado da sede da empresa e na cobertura dos estacionamentos da companhia em Florianópolis – terá capacidade de gerar até 1.200 megawatts-hora por ano, o suficiente para o consumo de 570 residências. A área em que os painéis serão instalados será de 8 mil metros quadrados.

O gerente da divisão de planejamento de geração da Eletrosul, Rafael Takasaki, ressaltou que a empresa já tem em operação um projeto piloto que atestou a viabilidade da geração solar. Instalado na cobertura de um antigo estacionamento em frente à sede da estatal em Florianópolis, o piloto entrou em operação em junho de 2009 e gerou, até novembro do ano passado, 18,8 MW/h, utilizados para consumo do edifício sede da companhia.

“A meta é iniciar a operação em 2011, mas acho difícil começar este ano a geração integral de toda a capacidade”, frisou Takasaki, acrescentando que o licenciamento ambiental para o projeto “é bem simplificado”.

O objetivo da companhia é comercializar a energia a ser produzida no Mercado Livre. Para Takasaki, apesar do preço alto, estimado em R$ 500 por megawatt-hora, empresas poderão se interessar em comprar devido ao “selo” de energia limpa que poderá ser usado por quem comprar a energia do Megawatt Solar.

O custo estimado para o projeto é de R$ 10 milhões, sem contar o aporte de 2,8 milhões de euros do banco de fomento alemão KfW Bankengruppe, sem necessidade de reembolso. Segundo Takasaki, o preço da energia sem o apoio do banco alemão poderia sair por R$ 800 o MWh.

A licitação será pela modalidade menor preço e consórcios poderão ser formados. Empresas de fora do Brasil também poderão se candidatar ao projeto, que será na modalidade turnkey, ou seja, o vencedor será responsável pela implantação de todo o projeto, desde a construção ao fornecimento dos equipamentos.

(Rafael Rosas | Valor)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas