Edital para obra de desvio da CE-085 lançado em maio

Governo também estuda possibilidades financeiras para a execução do chamado Intermodal, no Pecém

À medida que os chamados empreendimentos estruturantes vão se confirmando, o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) vai precisando se adequar também com outras obras de infraestrutura fora do terminal portuário.

Uma delas é o desvio da CE-085, que hoje passa por entre o terreno que futuramente abrigará a refinaria Premium II. De acordo com o secretário de Infraestrutura, Adail Fontenele, o edital para esta intervenção deverá ser lançado em maio próximo.

“Eu vou receber no fim de abril os projetos da obra, que deve custar em torno de R$ 30 milhões, porque ela vai ser feita já duplicada, porque duplicada vai ser toda a CE-085, da Caucaia ao Paracuru. Eu quero lançar o edital em maio”, informa.

Segundo ele, as obras de estrada não têm encontrado muitos problemas no processo licitatório, não havendo atrasos. “É obra demais e empresa de menos”, explica.

Também como medida governamental relacionada à refinaria, ele lembra que, no fim de abril, o governador deverá enviar à Assembleia Legislativa o documento que pede a transferência da posse dos 1.954 hectares que receberão a usina para a Petrobras. De acordo com o cronograma já divulgado pelo governo, no dia 30 de abril, o Estado fará a entrega o terreno e assinará o Termo de Compromisso da refinaria com a estatal.

Intermodal

O governo também estuda as possibilidades financeiras para a execução do chamado Intermodal, a ser construído no Pecém. Orçado em cerca de R$ 150 milhões, o equipamento ainda não possui recursos garantidos.

“Ele é uma cidade no meio do Complexo Industrial, que vai permitir que você tenha hotéis, oficinas, restaurantes, todo tipo de equipamento necessário para uma operação gigantesca que é a de um porto”, explica Fontenele, que aponta a possibilidade de realização de uma Parceria Público-Privada (PPP) para a concretização do projeto.

“Esta é uma obra fundamental para o porto, e precisa ser construída logo, porque dá muito apoio a todos os operadores do porto. Estudamos uma PPP, e estamos com duas entidades, uma portuguesa, e uma brasileira, esta chamada Estruturadora Brasileira de Projetos, que é uma empresa privada, mas bancada por uma cadeia enorme de bancos”, adianta o secretário.

De acordo com Adail, a empresa brasileira já afirmou a viabilidade de sua participação na possível PPP. “Espero até o meio do ano definir, se será PPP. Foi comunicado sexta-fera que é viável. Agora vamos abrir os procedimentos” (SS).

Terreno

1.954 hectares do terreno destinado à refinaria Premium II da Petrobras devem ser transferidos para a estatal. O pedido de liberação ocorrerá em abril.

SÉRGIO DE SOUSA
REPÓRTER

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas