Eder vê burocracia vencida e crê em “agenda positiva”

Secretário aposta em avanços a partir de 2012 e fim de transtornos nas ações

RAFAEL COSTA
DA REDAÇÃO

O secretário Extraordinário da Copa do Mundo, Eder Moraes, classificou de “vencida” a fase burocrática dos projetos voltados a Cuiabá e Várzea Grande, que consiste na formulação dos editais de licitação e preparação para cumprimento de outras obediências legais.

Por conta disso, ele disse acreditar que as obras transcorrerão tranquilamente a partir de 2012, construindo assim uma “agenda positiva” em torno dos preparativos do Mundial de 2014.

“A fase mais difícil já foi superada. Tirar uma obra do papel e sair do conceitual para sua execução não é fácil. Nós temos, em muitas legislaturas e mandatos nos executivos municipal, estadual e federal, o estigma de que não se consegue iniciar e concluir uma obra no mandato”, afirmou o secretário, em entrevista ao Midianews.

Eder ainda classificou de “natural” a ansiedade da população para ver Cuiabá e Várzea Grande se transformar em canteiro de obras, diante da oportunidade que a Copa do Mundo oferece de corrigir problemas históricos. Mas, disse entender que seu papel será compreendido.

“A sociedade entende que teremos obras começando em 2012 e 2013. Como as obras em torno da Arena Pantanal, que são chamadas obras de mobilidade urbana. São dezenas de ruas que não têm necessidade de mexer agora e tampouco em 2012, para não refazê-las novamente em 2014”, explicou.

Está descartada qualquer possibilidade de paralisação nas obras por falta de dinheiro, segundo o secretário.

“Não há risco algum disso. Os pagamentos relativos às obras da Copa do Mundo em Mato Grosso estão em dia. Estamos utilizando recursos de financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Tão logo seja apresentada a medição e aprovada em todos os estágios, há o desembolso pelo BNDES”, disse.

Argumentos

Para sustentar o discurso de que as obras já estarão em andamento a partir de 2012, Eder Moraes elencou os projetos que estão em fase adiantada e prontos para execução.

“Está na fase de licitação o projeto da trincheira da Avenida Maria Andreazza, o que vai levar de 45 a 60 dias para ser concluído. Outra obra de mobilidade urbana que já está acontecendo é a duplicação da Avenida Juliano Costa Marques, que fica ao lado do Pantanal Shopping Center. O Aeroporto Marechal Rondon está com seu projeto concluído para licitação e início das obras”, revelou Eder Moraes.

Uma das obras mais aguardadas em Cuiabá, que é ampliação da Avenida Miguel Sutil, já está com convênios firmados com o DNITt (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e os projetos estão prontos para execução.

“Também estão concluídos os projetos executivos das obras relativas às travessias urbanas, que são trincheiras e viadutos das avenidas Miguel Sutil e Fernando Correa. Esperamos lançar a licitação ainda neste ano”, disse o secretário.

O Aeroporto Internacional Marechal Cândido Rondon também está com seu projeto para execução das obras em fase adiantada.

“O modelo operacional já está pronto e vai ser usado em breve pela sociedade. O projeto de ampliação estrutural já está concluso para licitação e é uma das prioridades concluir essa obra com celeridade”, disse.

Nova fase

O secretário extraordinário da Copa do Mundo afirmou ainda que a carência estrutural de Cuiabá e Várzea Grande para sediar partidas da Copa do Mundo leva à necessidade de executar vários projetos.

“Estamos executando várias obras estruturais, que vão mudar Cuiabá e Várzea Grande, oferecendo condições para se projetar como metrópoles brasileiras. Estamos construindo um legado positivo para toda a sociedade mato-grossense. Isso vai ser percebido tranquilamente”, afirmou.

Diferenças

Eder Moraes destacou, ainda. que não se pode comparar a situação de Cuiabá e Várzea Grande com de outras cidades cujos Estados vão sediar jogos do Mundial.

“Essa região metropolitana é a mais carente de infraestrutura. Se não fosse assim, não teríamos tantas interferências e projetos sendo propostos e executados neste momento. Somos diferente de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, que estão acostumadas a abrigar grandes eventos”, completou.

Ele finalizou completando que o Estado vai se articular, ao máximo, para garantir celeridade nas obras.

“Todas as obras programadas estarão saindo. Nós temos planejamento para isso. Algumas intempéries vêm acontecendo no meio do caminho. Nós não temos, por parte do Governo Gederal, a mesma velocidade do Governo Estadual. Às vezes, há algum problema, mas não por inércia do Estado ou da Secretaria da Copa”, completou Eder Moraes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas