EAS vence licitação de sondas da Petrobras

Micheline Batista

Construção de 28 unidades de perfuração no pré-sal deve gerar 32 mil postos de trabalho

A Petrobras aprovou ontem a contratação das sete primeiras sondas, de um total de 28 unidades de perfuração marítima, para exploração de petróleo na camada pré-sal. O vencedor deste primeiro lote foi o Estaleiro Atlântico Sul, localizado em Suape, com preço final de US$ 4.637.000.130,00. A previsão é de que a construção de todas as embarcações gere 32 mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos, em oito anos. Segundo a estatal, as sondas devem entrar em operação em 2015.

O preço final fechado entre a Petrobras e o EAS corresponde a uma redução de US$ 13 milhões em relação à proposta original apresentada durante o processo licitatório. O preço unitário de cada sonda ficou em US$ 662.428.590,00. O próximo passo, após a divulgação do resultado da concorrência, será a assinatura do contrato entre o EAS e a Sete Brasil S.A. (Sete BR), responsável pelo contrato de construção.

De acordo com o comunicado à imprensa distribuído ontem, a Sete BR é constituída pelo Fundo de Investimentos em Participações – FIP Sondas, gerido pela Caixa Econômica Federal, que detém 90% das ações e que terá como cotistas investidores de mercado, incluindo fundos de pensão e bancos de investimentos brasileiros.

A Petrobras deterá 10% das ações da nova empresa, que por sua vez prestará o serviço de operação das sondas à estatal. A taxa diária de afretamento ficará entre US$ 430 mil e US$ 475 mil. A holding ainda não definiu quando irá contratar as demais 21 sondas, mas garantiu que todas serão construídas no Brasil, a exemplo das plataformas que vem contratando.

Depois do EAS, quem ficou em segundo lugar foi o consórcio Alusa Galvão, que planeja construir um estaleiro no Norte fluminense. O terceiro colocado foi o grupo Keppel Fels, de Cingapura, que controla o estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis (RJ). E o quarto lugar ficou com o Jurong, também de Cingapura, que pretende construir um estaleiro no Espírito Santo, caso vença um dos lotes futuros.

Em nota, o EAS se mostrou satisfeito como resultado da licitação. ´A nova encomenda reforça nossa posição e garante a continuidade da nossa indústria no país`, comemorou o presidente Angelo Bellelis. O EAS, fruto de um investimento de R$ 2 bilhões, tem como sócios os grupos brasileiros Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e a empresa PJMR, e a sul-coreana Samsung Heavy Industries.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas